Folha é detonada após notícia sobre queda da desigualdade nos governos petistas sem citar Lula e Dilma

Lula e Dilma Rousseff – Foto: Ricardo Stuckert

O jornal Folha de S.Paulo divulgou uma notícia, neste sábado (23), sobre um estudo que mostra a queda da desigualdade social nas gestões dos governos do PT. Porém, acabou viralizando por não revelar que as políticas sociais foram aplicadas pelos ex-presidentes Lula e Dilma.

Feito por economistas do Insper, o trabalho inédito, ao qual a Folha teve acesso, mostra que a disparidade na distribuição de recursos no país caiu de forma ininterrupta entre 2002 e 2015, voltando a aumentar em 2016 e 2017, mas para um nível inferior ao da virada do milênio.

Os resultados do novo trabalho indicam que todas as fatias da população adulta brasileira —dividida em cem partes iguais, os chamados centésimos da distribuição— situadas abaixo dos 29% mais ricos tiveram crescimento em suas rendas anuais acima da média nacional de 3%, no período analisado”, diz a reportagem, sem atribuir o mérito ao PT.

Leia também:

1- Manuela d’Ávila detona Bolsonaro após fake news sobre vacinação: “Nojento!”

2- Bolsonarista que divulgou prêmio pela “cabeça de Moraes” vai para prisão domiciliar

3- “Vacinas não causam AIDS. Nenhuma vacina”, diz Natalia Pasternak após fake news de Bolsonaro

Folha gerou revolta nas redes sociais

Nas redes, a repercussão foi grande. A revolta gerada, levou “Folha” aos assuntos mais comentados do Twitter. A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, foi uma das que condeneram a postura do jornal.

“Desigualdade de renda no Brasil ainda é muito grande. Mas este estudo mostra que pode ser diminuída e revertida, com políticas públicas adequadas e presença forte do Estado. O que espanta é que em nenhum momento falam que neste período era Lula, o PT, que governavam o Brasil”, escreveu.

Confira a repercussão abaixo: