Senadores já têm nova CPI para investigar Bolsonaro; Saiba mais

CPI da rachacinha
Senadores querem uma CPI para investigar rachadinhas nos gabinetes da família Bolsonaro

Senadores já trabalham nos bastidores para instaurar mais uma CPI para investigar Bolsonaro. Alessandro Vieira (Cidadania-ES) tem buscado votos para criar uma comissão que investigue rachadinhas. O requerimento foi apresentado em julho para averiguar apropriação indevida de salários de servidores do gabinete do presidente no período que era deputado federal.

Conforme apurou o DCM, os mais empenhados em levar a CPI adiante são os membros do G7 da CPI da Covid. Eles pretendem se reunir na semana que vem e analisar alguns pontos. Os parlamentares querem alinhar todos os pontos para não ter qualquer desavença no futuro.

Para que a comissão saia do papel é preciso que o pedido tenha, no mínimo, 27 assinaturas. Isso representa um terço dos 81 integrantes do Senado. A investigada sobre os crimes de grupos bolsonaristas na pandemia é tratada por eles como bem sucedida. E agora querem continuar cercando o presidente.

Leia mais:

1 – Ministro da Justiça pede investigação da “IstoÉ” por comparação de Bolsonaro a Hitler

2 – Bolsonarista que invadiu Câmara com suástica tem cargo de confiança na prefeitura de Porto Alegre

3 – DCM Café da Manhã: Com a ajuda do Psol, Lava Jato permanece viva no Ministério Publico – Quinta dos Infernos #6

CPI da rachadinha quer jogar luz nos crimes de Bolsonaro

Uma nova comissão tem como objetivo investigar todos os crimes que o presidente cometeu na época que era deputado. Além disso, todos têm certeza que isso atingirá em cheio familiares de Bolsonaro.

Só que os parlamentares também entendem que novos fatos contra o governante estarão na mídia. Consequentemente, a narrativa estará nas mãos do Senado e não do Planalto. Fazer o Bolsonaro responder pelos crimes é importante, mas desmoralizá-lo perante aos eleitores é maior. Pelo menos na opinião do G7.