Sérgio Reis deve aos cofres públicos mais de R$ 600 mil em multas e impostos não pagos

Sérgio Reis aparece tocando um berrante
Bolsonarista Sérgio Reis deve R$ 640 mil à União – Foto: Reprodução/Instagram

O cantor bolsonarista Sérgio Reis deve R$ 640 mil à União, sendo que a maior parte da dívida é em impostos federais.

Nos últimos dias, ele afirmou que “ordenará” a Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, que “derrube” todos os ministros do STF.

As dívidas de Sérgio Reis

As duas empresas nas quais o ex-deputado é sócio-administrador constam da Dívida Ativa da União: Vanelli Produções Artísticas e Sérgio Reis Produções e Promoções Artísticas.

As informações foram consultados nos Registros da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Ambas, fundadas em 1988.

A Vanelli deve R$ 438,1 mil à União (R$ 363 mil em impostos federais não pagos e R$ 36,3 mil em multas trabalhistas), e R$ 38,8 mil em FGTS atrasado, segundo informações de Guilherme Amado no Metrópoles.

Situação fiscal

A empresa é considerada “inapta” pela Receita Federal porque não apresentou declarações fiscais.

Apesar disso, a firma do ex-deputado segue lista de devedores.

Localizada em Santana de Parnaíba (SP), a Sérgio Reis Produções tem R$ 201,2 mil de dívidas tributárias.

Ataques ao STF

Sérgio Reis divulgou um áudio no qual ameaçou o Senado e o Supremo Tribunal Federal.

“Não é um pedido, é uma ordem. É assim que eu vou falar com o presidente do Senado”, disse ele.

“Se em 30 dias eles não tirarem aqueles caras (ministros do STF), nós vamos invadir, quebrar tudo, e tirar os caras na marra”, completou.

Leia mais:

1 – Bolsonaro pode trocar ministro militar por Eduardo Braga, diz Noblat

2 – Rodrigo Pacheco manda recado para Bolsonaro: “Patriotas são aqueles que unem o Brasil, não quem quer dividir”

3 – Biden: “As Forças Armadas americanas não podem morrer numa guerra que o exército afegão não luta”