Sikêra Jr. e RedeTV! são alvos de ação do MPF por homofobia

Apresentador Sikêra Jr. de braços cruzados
O apresentar Sikêra Jr. e RedeTV! são alvo de ação do MPF do Rio Grande do Sul

O apresentador, Sikêra Jr. e a RedeTV!, emissora na qual ele trabalha, são alvo de ação do Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Sul e entidades da comunidade LGBTQIA+ por suposto crime de homofobia.

Durante o programa “Alerta Nacional”, no dia 26 de novembro, Sikêra associou a comunidade LGBTQIA+ à pedofilia ao comentar sobre a revelação da bissexualidade de Jon Kent, o novo Superman, sendo o filho de Superman, Clark Kent e Lois Lane, e é o mais recente personagem no Universo DC.

“A intenção dessa corja desgraçada é tirar a inocência da nossa criançada. Não vem com esse papo de ideologia. Vai se lascar para lá com a sua pedofilia“, afirmou.

Leia também

1- Principal cacique do MDB falta em lançamento da candidatura de Simone Tebet

2- André Mendonça prega culto em auditório da Câmara antes mesmo de assumir no STF

3- Presidente é tema de filme sobre discurso de ódio, desinformação e manipulação

Caso de Sikêra Jr. e RedeTV! e os milhões em indenização

Na ação, o Ministério Público Federal (MPF) pede R$ 10 milhões em indenização por danos morais coletivos, o valor deverá ser destinado para a estruturação de centros de cidadania LGBTQIA+. Também foi solicitado a exclusão da íntegra do programa das redes sociais.

Em julho deste ano, Sikêra e RedeTV! foram alvos de outra ação do Ministério Público Federal (MPF). O apresentador teria usado expressões racistas e misóginas para se referir a uma mulher negra, presa sob custódia do estado da Paraíba.

Sikêra Jr. coleciona polêmicas em seu programa “Alerta Nacional”, o apresentador chegou a defender o tratamento precoce da Covid-19, sem eficácia comprovada.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.