URGENTE: STF faz maioria e barra Orçamento Secreto

Atualizado em 9 de novembro de 2021 às 17:07
Bolsonaro e Fux no STF se olhando
Bolsonaro fez acordo para evitar a prisão de Carlos – Foto: Reprodução

Por 6 votos a 0, até o momento, o ‘orçamento secreto’ do Congresso com Bolsonaro está barrado. Votaram a favor: Rosa Weber, Luis Roberto Barroso, Cármen Lúcia, Luiz Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes.

LEIA MAIS:

1 – Exclusivo: mensagens mostram que Lava Jato montou anteprojeto ilegal que beneficiaria Deltan e atentaria contra o MP

2 – Exclusivo: Dallagnol deu palestra secreta pelo dobro do cachê usual para o maior sistema financeiro cooperativo do Brasil

3 – Exclusivo: mensagens mostram suspeitas da Lava Jato com advogada de delatores

Derrota de Bolsonaro, Lira e Pacheco diante do STF

Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria nesta terça (9) para manter a decisão provisória da ministra Rosa Weber que suspendeu as emendas de relator, conhecidas como “orçamento secreto”.

A votação continua até as 23h59 desta quarta (10), no plenário virtual.

Até o fim do prazo, os ministros ainda podem alterar seus posicionamentos, pedir vista (mais tempo para análise) ou pedir destaque do tema para o plenário físico.

Se houver pedido de vista ou destaque, será preciso marcar nova data para retomar a análise.

A liminar foi concedida pela ministra Rosa Weber na sexta-feira (5). Além dela, votaram contra as emendas os ministros Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes.

Os ministros também votaram para que sejam adotadas medidas de transparência em relação à execução desses recursos.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.