VÍDEO: Bolsonaro ri da acusação de charlatanismo pela CPI da covid

Jair Bolsonaro ri da CPI após ser acusado de charlatanismo e curandeirismo. Foto: Reprodução

Nesta quinta (12), Jair Bolsonaro riu das acusações feitas contra ele pela CPI da Covid:

“Como a CPI não tem do que me acusar vão me denunciar por charlatanismo e curandeirismo”.

A comissão anunciou que vai sugerir o indiciamento do presidente pelas duas acusações, e propaganda enganosa.

Somados, os crimes podem resultar em uma pena máxima superior a 18 anos de prisão.

Já há um relatório interno detalhado elencando os crimes e suas respectivas penas.

A ideia foi discutida pelo presidente da comissão, Omar Aziz, o vice, Randolfe Rodrigues, e o relator, Renan Calheiros.

Bolsonaro ainda negou corrupção na compra da Covaxin.

Leia também: 

1 –  ‘Caguei para a CPI. Não vou responder nada’, diz presidente

2 – Enquanto tenta assinaturas para CPI, governo busca ‘acordo’ com TSE por voto impresso

Sobre Ricardo Barros

Bolsonaro finalmente se pronunciou sobre as suspeitas de envolvimento de Ricardo Barros no esquema da Covaxin:

“Não digo que tenho certeza, mas tenho convicção pelo que conheço Ricardo Barros que, nesse caso em específico da vacina, em que a CPI me acusa de ter corrupção sem ter comprado uma dose e desembolsado um real, eu acho que ele vai ser sair bem lá”.

O líder do governo depõe hoje na comissão, ele foi citado pelo deputado Luis Miranda.