VÍDEO: Em Chapecó (SC), Bolsonaro cita “leprosos” e HIV em gays para defender o “tratamento precoce”

Bolsonaro defende novamente o kit covid e reclama das medidas restritivas. Foto: Reprodução

Em Chapecó (SC), cidade adepta ao uso do “tratamento precoce” que quadruplicou o número de mortos após a posse de prefeito bolsonarista, o presidente voltou a defender o tal kit covid.

Ele reclama que a ciência “demora” e que quem leu a Bíblia lembra dos “leprosos”:

“Na época de Cristo, quando ele nasceu, o grande mal daquele momento era a lepra. O leproso era isolado, distância dele, e hoje em dia temos lepra também, continua, mas o mundo não acabou naquele momento”, afirmou, se aproveitando para criticar as medidas restritivas da pandemia.

Mas ele não parou por aí.

O presidente citou o AZT (o antirretroviral zidovudina) para tratar pacientes com HIV e disse que a doença era de “uma classe específica que tinha comportamentos sexuais diferenciados”.