VÍDEO: Empresária que agrediu enfermeiros vai ao cercadinho de Bolsonaro prestar contas ao chefe do bando

Eis a covarde que agrediu enfermeiros no DF

A mulher que atacou enfermeiros em ato no dia 1º de maio foi pedir perdão — a Bolsonaro.

É isso mesmo.

Marluce Carvalho de Oliveira Gomes, identificada como empresária, foi até o cercadinho do Alvorada hoje.

Foi prestar contas ao chefe? Pedir proteção? Quem banca?

“Ali tinha infiltrados”, alegou.

“Nós colocamos bandeiras atrás deles e eles começaram a nos enxotar”.

“Uma coitada de rua foi usada”, mentiu.

Segundo o presidente, houve “um super dimensionamento daquilo por causa da mídia”.

No dia do ataque, Marluce estava com Renan Sena, terceirizado no ministério da Mulher e dos Direitos Humanos, de Damares Alves, e o professor de inglês Gustavo Gayer.

Elas estão sendo processados pelo Conselho de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF).

A conversa de Marluce com Bolsonaro está no começo do vídeo. É doentio.

Um espetáculo dantesco comandado por um psicopata.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!