“Abrimos precedente valiosíssimo”, diz Zanin sobre caso Powerpoint

Atualizado em 22 de março de 2022 às 19:56
"Abrimos precedente valiosíssimo", diz Zanin sobre caso Powerpoint. Foto de Zanin, com cabelo ralo, pele branca e óculos de grau, falando a uma emissora de TV.
Dallagnol foi condenado pela maioria em julgamento no TSTJ. Foto: Filipe Araújo | IL

Em declaração no Twitter, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin, disse que a equipe de defesa abriu um “precedente valiosíssimo”. Isso porque o ex-procurador da Lava Jato, Dallagnol, deverá indenizar o petista pelo PowerPoint usado para reunir supostas denúncias e perseguir Lula.

“Abrimos precedente valiosíssimo na justiça do Brasil. Dallagnol indenizará Lula pela coletiva com o fatídico “power point”, usado para espetacularizar a denúncia e transformar o processo em perseguição. Isso sim se pode chamar de legado: o respeito ao direito sendo restaurado”, escreveu Zanin.

A decisão partiu da 4° Turma do Superior Tribunal de Justiça, que entendeu, por maioria, que o ex-procurador “exorbitou” das suas funções.

Leia mais:

1 – Lava Jato drenou recursos de empresas brasileiras para os EUA, diz Zanin

2 – Live das 5: Zanin fala sobre Lula, Moro, a mídia e os desafios de 2022

3 – “Protelar vacinação de crianças é inconstitucional”, diz Cristiano Zanin

Zanin comemorou a decisão do STJ

Para Zanin, integrante da equipe de defesa do ex-presidente, o resultado do julgamento “é uma vitória do Estado de Direito e um incentivo para que todo e qualquer cidadão combata o abuso de poder e o uso indevido das leis para atingir fins ilegítimos.”

Lula pediu o pagamento de R$ 1 milhão por danos morais. Ele passou 580 dias preso pelo caso do tríplex do Guarujá, embora as acusações tenham sido anuladas depois pelo Supremo Tribunal Federal.

Em nota, Dallagnol disse que o resultado contraria a jurisprudência e gera insegurança jurídica. “Além disso, mostra a reação do sistema político, que agora torna investigados aqueles que investigaram e puniram um esquema político-partidário bilionário de desvio de recursos públicos.”

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link