Se tiver prisão decretada, Allan dos Santos poderá ser extraditado dos EUA para o Brasil

Allan dos Santos se tornou conhecido após ter seu nome ligado a divulgação de fakenews e protestos contra o STF. Reprodução

O blogueiro de extrema-direita Allan dos Santos pode ser alvo de um pedido de extradição aos Estados Unidos, onde está foragido, se for pedida a sua prisão por ameaça e incitação ao crime contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso.

O bolsonarista foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por causa de um VÍDEO em que xingou e ameaçou o magistrado.

“Tira o digital, se você tem culhão”, disse.

“Tira a porra do digital, e cresce! Dá nome aos bois! De uma vez por todas Barroso, vira homem! Tira a porra do digital! E bota só terrorista! Pra você ver o que a gente faz com você. Tá na hora de falar grosso nessa porra!”.

A prisão não foi pedida, mas a se levar em consideração o que aconteceu com Roberto Jefferson, preso na semana passada por suspeita de participação em organização criminosa digital para atacar a Corte e outras instituições, é melhor o blogueiro ir fazendo as malas para retornar ao Brasil.

Leia também:

1. Allan dos Santos chamou Barroso de “miliciano digital”, “terrorista” e o ameaçou

2. Allan dos Santos pede ‘socorro’ ao STF, que ele tanto critica, para evitar quebra de sigilo

3. MPF denuncia Allan dos Santos por ameaça a Barroso

“Se a prisão for pedida ele pode sim ser extraditado”, disse ao DCM o jurista Lênio Streck.

O Brasil tem tratado de extradição com os EUA.

Quando foi atacado por Allan, Luís Barroso, que preside o TSE, na condição de vítima, representou ao MPF, solicitando medidas cabíveis.

Segundo a denúncia do órgão as falas de Allan “estão excluídas do âmbito de cobertura da liberdade de expressão”.

“[As ameaças] configuram proibições expressas dispostas no direito internacional dos direitos humanos”, diz o documento.

O órgão alega também que o caso não é isolado e “parte de uma campanha intencional e extensiva do denunciado para disseminar ódio contra os magistrados da Suprema Corte”. Para o MPF, existe “comportamento habitual e intencional” de ameaçar magistrados

Allan dos Santos pode ter o mesmo fim que Roberto Jefferson

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decretou a prisão preventiva de Roberto Jefferson.

Junto do mandado de prisão de Roberto Jefferson, o ministro Alexandre de Moraeso também determinou o cumprimento de busca e apreensão.

A justificativa é a suspeita de participação em organização criminosa digital para atacar a Corte e outras instituições.

Em vídeo recente divulgado nas suas redes sociais, Jefferson ameaça o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Barroso, e diz que sem o voto impresso não haverá eleição no ano que vem.