As bravatas de Zé Trovão e Fernando Alfredo, os arruaceiros bancados por Bolsonaro e Doria

O senador afastado José Serra discursa no plenário
João Doria, que traiu Geraldo, não se importa de enterrar Serra vivo
O PSDB tem o seu Zé Trovão: Fernando Alfredo, presidente do diretório municipal de São Paulo, guindado ao posto para atender os interesses do então prefeito Bruno Covas, que morreu em maio.
Alfredo vem causando ao detonar Serra e Mara Gabrilli, senadores tucanos.
Segundo ele, ambos são omisssos.
Leia também: 
1. Bolsonaro é recebido com ‘Fora Corno’ em Pernambuco
2. Doria, Kassab e Temer abrem o cofre para ter Walter Feldman
3. Quem é o professor que pôs Bolsonaro para correr de Bauru
“Ouço de  militantes que o PSDB precisa voltar a ter protagonismo no Senado”, disse em entrevista recente.
Se abraçou com João Doria, contra o grupo de Geraldo Alckmin, que fala em sair do PSDB.
Juntou 22 diretórios municipais e bravateou que é pré-candidato ao senado em 2022.
Como o tresloucado dublê de caminhoneiro foragido da PF, Fernandão, como é conhecido, joga palavras ao vento sem nenhum compromisso.
É o que restou de um partido que se fragmentou vítima dos interesses individuais de seus líderes.
Veja o caso de Doria, que a exemplo de Bolsonaro banca as arruaças promovidas pelos seus seguidores mais irresponsáveis.
Traiu Geraldo Alckmin, odiava e era odiado por Bruno Covas, é visto como radioativo pelos caciques do diretório nacional do partido e agora aposta num moleque sem nenhuma história na vida pública para detonar a figura de Serra.
Afastado do senado por doença, goste-se ou não dele, Serra sempre foi um dos pilares da social-democracia no país.
Fernando Alfredo está ateando fogo no PSDB como Zé Trovão está fazendo com a base bolsonarista em âmbito nacional.
A última do irresponsável é anunciar que o diretório municipal vai participar dos atos capitaneados pelas legendas de esquerda, no Anhangabaú, contra Bolsonaro, em 7 de setembro.
Como assim?
O PSDB não é sócio do golpe contra Dilma e não fechou, a mando de Doria, com Bolsonaro no primeiro e no segundo turno em 2018?
Coerência é o que menos importa para essa gente.
Por isso Doria está isolado, Geraldo virou o Forrest Gump e Serra está sendo enterrado vivo, sem dó.
O cenário patético revela o condomínio que governa São Paulo há 30 anos e que teve certo protagonismo na política nacional.

Quem sabe aprendem

Zé Trovão anunciou em vídeo que estará na Paulista e quer ser preso pelo próprio Alexandre de Moraes, ministro do STF que pediu o seu encarceramento.
Fernandão disse que vai para o Anhangabaú – da última vez que ousou aparecer em atos do campo progressista o PSDB tomou um pau dos militantes do PCO (Partido da Causa Operária), legenda que participa da organização das manifestações.
Que um seja preso e o outro tome uma coça nesta terça, 7.
Quem sabe aprendem.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!