VÍDEO – “Para ser pátria amada não pode ser pátria armada”: arcebispo critica Bolsonaro

Arcebispo Dom Orlando Brandes critica Bolsonaro
O arcebispo Dom Orlando Brandes em missa. Foto: Reprodução

Em sermão, o arcebispo Dom Orlando Brandes fez críticas a Jair Bolsonaro. Sem citar o nome do presidente, ele afirmou: “Para ser pátria amada não pode ser pátria armada”. O religioso ainda lembrou dos 600 mil mortos e criticou as fake news.

“Para ser pátria amada seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção. E pátria amada com fraternidade. Todos irmãos construindo a grande família brasileira”.

Ele ainda exaltou a vacina contra covid e a ciência durante o sermão. Mãe Aparecida, muito obrigado porque na pandemia a senhora foi consoladora, conselheira, mestra, companheira e guia do povo brasileiro que hoje te agradece de coração porque vacina sim, ciência sim e Nossa Senhora Aparecida junto salvando o povo brasileiro”, prosseguiu.

Mesmo sem citar nomes, sabe-se para quem é o recado.

Leia também:

1 – VÍDEO satiriza rotina do presidente

2 – ‘Voltar para ser preso está fora de cogitação’: foragido no México, Zé Trovão desafia Alexandre de Moraes

3 – Guedes mente que economia fracassa porque governo escolheu “manter vidas em primeiro lugar”

Ministros de Bolsonaro estavam em missa

Crítica de arcebispo a Bolsonaro ocorre no Dia de Nossa Senhora Aparecida, durante a missa das 9h.`No evento religioso, estavam presentes dois ministros do presidente. São eles: Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e João Roma (Cidadania).

Não é a primeira crítica do arcebispo ao presidente. No ano passado, o arcebispo se opôs ao que chama de “dragão do tradicionalismo”. Também afirmou que “a direita é violenta e injusta”. Em 2020, reprovou as queimadas na Amazônia e no Pantanal.