Guedes mente que economia fracassa porque governo escolheu “manter vidas em primeiro lugar”

Guedes
Paulo Guedes. Foto: Reprodução

Mentindo descaradamente, Paulo Guedes diz que o fracasso na Economia se dá por opção do governo de salvar vidas na pandemia. “Nossa escolha foi manter vidas em primeiro lugar. Por isso, gastamos 110% do PIB em transferência de renda para pessoas pobres, para que elas praticassem o distanciamento social”, diz ele.

Ao contrário do que se pôde ver durante toda a pandemia, o ministro ainda insinuou que o Executivo estimulou o distanciamento social. “Nós praticamos o distanciamento. Por isso, o PIB caiu 4,1%. Por isso que o desemprego subiu, mas o que houve é que nós temos vacinação em massa, e a economia está crescendo”, afirmou à CNN.

Leia também:

1 – VÍDEO satiriza rotina de Bolsonaro na presidência

2 – ‘Voltar para ser preso está fora de cogitação’: foragido no México, Zé Trovão desafia Alexandre de Moraes

3 – ‘Ele beijava aqui’: menina de 3 anos mostra parte íntima para falar do estupro que sofria do irmão mais velho

Conluio da pasta de Guedes com a Prevent Senior

Vale lembrar que recentemente ele foi citado em suposto conluio com a Prevent Senior para propagandear a cloroquina. A ideia, segundo Bruna Morato, era apresentar uma suposta esperança para que “o Brasil não parasse”.

“Havia um interesse junto com o governo para que o Brasil não parasse durante a pandemia. Eles [Prevent] tinham que dar esperança para que as pessoas tivessem coragem para sair de casa. E essa esperança tinha um nome: hidroxicloroquina”.

A fala ocorreu na CPI da Covid. Segundo o depoimento da advogada, Paulo Guedes tinha interesse no estudo antiético promovido pela Prevent Senior.