Bolsonaro comemorou ao saber que caso Adélio foi reaberto: “Pressão funcionou”

Bolsonaro Adélio reabertura caso
Caso Adélio foi reaberto e Bolsonaro comemorou

Bolsonaro está muito feliz com a reabertura do inquérito do Caso Adélio. O presidente sempre se manifestou favorável que o assunto voltasse a ser investigado. Ele nunca escondeu que Sergio Moro nunca trabalhou de forma “profunda” para solucionar o episódio. Como todos sabem, Adélio agiu sozinho, conforme revelou a Polícia Federal.

Conforme o DCM apurou, o governante comemorou quando o caso foi reaberto. “Ele ligou para os filhos e comentou a situação. A gente sabe que a pressão funcionou. Agora a Polícia Federal vai ter que analisar ponto por ponto novamente para chegar numa conclusão”, relatou um aliado do Planalto.

Adélio Bispo foi responsável por esfaquear o presidente em 2018, quando ele estava em plena campanha eleitoral. Três anos depois, diversas histórias em torno do episódio surgiram. Uma delas é que o atentado teria sido uma mentira e o chefe do executivo federal teria uma cirurgia marcada. Então aproveitou a situação para sair como “vítima”.

A ala bolsonarista diz que foi um plano da “esquerda comunista” com o objetivo de tirar Bolsonaro da disputa eleitoral. A investigação da Polícia Federal mostrou que Adélio tem transtorno mental e que agiu sozinho. Só que o presidente nunca aceitou tal conclusão.

Leia mais:

1 – Ministro da Justiça vai contra a Anvisa com certificado de vacina; entenda o caso

2 – Congresso vai para guerra contra STF e manterá Orçamento Secreto

3 – Queiroga vira candidato nanico na Paraíba, diz pesquisa; Veja números

Bolsonaro, Adélio e 2022

Conforme já revelou o DCM, Adélio tem sido pressionado na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS) e sua vida não tem sido fácil. O foco de quem tem o pressionado é sempre encontrar um suposto responsável pela ordem da facada.

A reportagem conversou com um profissional que trabalha na penitenciária e perguntou: ‘eles querem culpar o Lula?’. O funcionário ficou em silêncio por alguns segundos e declarou: “Não sei. Mas querem alguma informação para usar nas eleições. Toda essa insistência é muito estranha”, comentou.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link