Bolsonaro mandou Queiroga suspender vacina para adolescentes; Saiba o motivo

Queiroga Bolsonaro
Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Getty Images

O presidente Bolsonaro determinou que o ministro da Saúde Marcelo Queiroga suspendesse a vacinação para adolescentes. O chefe do executivo federal conversou com a equipe da pasta para entender um pouco mais sobre o assunto. Ao descobrir que os governadores não estão seguindo o PNI, ordenou a paralisação.

Segundo apurou o DCM, o governante brasileiro percebeu a insatisfação de Queiroga sobre o plano de imunização. E resolveu escutar as explicações do ministro. O responsável pela pasta da Saúde contou que os estados estão antecipando as vacinações para adolescentes.

Bolsonaro ficou irritado ao descobrir. Na opinião dele, era preciso que todos seguissem as ordens do Ministério da Saúde. Questionou se era possível paralisar a imunização e recebeu um sinal positivo. Sem pensar duas vezes, autorizou que o trabalho fosse feito. E Queiroga fez.

“Sigam a recomendação do PNI [Plano Nacional de Imunização], não apliquem vacinas que não têm autorização da Anvisa”, disse o ministro na tarde de hoje para a imprensa. “Não vamos aceitar isso. Temos compromisso com todos os brasileiros, mas em especial com os adolescentes, que são o futuro dessa nação”.

Leia mais:

1 – “Queiroga se arrepende de não ter planejado vacinação e agora omite falta de doses”, diz epidemiologista ao DCM

2 – Estudante do Mackenzie usa suástica em protesto contra vacinas e se diz “vítima do nazismo”

3 – DCM Ao Meio-Dia: O que está por trás das “novas regras do impeachment”; Leonel Radde e a quarentena eleitoral

Queiroga e Bolsonaro não falaram sobre falta de vacina

O que ficou meio nebuloso em tudo isso é a possível falta de doses para vacinar os adolescentes. Pelo menos é isso que aliados do presidente sentem. Eles não acreditam na argumentação usada pelo ministro sobre os governadores não seguirem o PNI. Na visão deles, não há vacina suficiente para todos e Marcelo encontrou uma desculpa.

Como Bolsonaro tem confiança no ministro, resolveu não fazer muitos questionamentos. Se caso for cobrado lá na frente, jogará tudo nas costas do chefe da pasta. E ponto final.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!