Dia da Vitória da Rússia contra a Alemanha nazista de Hitler completa 76 anos

Cossacos desfilam na Praça Vermelha de Moscou para celebrar 76 anos da derrota da Alemanha nazista – Dimitar Dilkoff / AFP

Publicado originalmente no site Brasil de Fato

POR MICHELE DE MELLO

Neste 9 de maio, além do Dia das Mães, o mundo também celebra os 76 anos da vitória contra o nazi-fascismo. Em 1945, o exército nazista, acurralado em Berlim e depois do suicídio de Adolf Hitler, assinou a redenção incondicional às tropas do Exército Vermelho da União Soviética, o que marcou o fim da Segunda Guerra Mundial no continente europeu.

LEIA – Advogados querem que PGR aceite denúncia contra Bolsonaro por apologia ao nazismo

O conflito, que durou quatro anos, gerou cerca de 45 milhões de mortes, entre eles, 27 milhões de soviéticos. Por isso, na Rússia, umas das 15 repúblicas socialistas soviéticas, anualmente se celebra a memória dos mortos em combate e o legado da URSS na defesa da paz mundial com um desfile militar na Praça Vermelha de Moscou.

LEIA MAIS – Família do príncipe Philip tinha ligação com o nazismo

O evento conta com a presença de familiares das vítimas, veteranos de guerra e autoridades do governo russo.

“Foi e seguirá sendo uma festa sagrada para a Rússia, para nosso povo. O povo soviético defendeu a Pátria e liberou a Europa da peste, emitindo uma sentença histórica contra o nazismo”, declarou o presidente Vladimir Putin neste domingo, durante a parada militar.

Putin também estabeleceu uma comparação com os riscos atuais para a humanidade num momento de ascensão de governos com ideologias de extrema-direita no mundo.

“A história exige que tomemos conclusões e lições, mas lamentavelmente, há tentativas de reincorporar um arsenal de muito do que representava o ideário nazista, que estavam obcecados com sua teoria de exclusividade. Não há perdão, nem justificativa para aqueles que voltam a propor planos agressivos”, declarou Putin.

Autoridades de todo o mundo enviaram felicitações ao governo russo.

“Nossas mais sinceras felicitações ao governo e povo russo pelo aniversário de 76 anos da vitória na Grande Guerra Pátria contra o fascismo. Uma façanha que salvou a humanidade e os agradecidos nunca esqueceremos”, afirmou o presidente cubano Miguel Díaz-Canel.

Da mesma forma, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro celebrou a data. “Triunfo que foi possível graças à valentia e dos princípios inflexíveis do povo russo, que hoje, junto ao presidente Putin trabalham pelo caminho do novo mundo de paz”, publicou.

O secretário geral da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba-TCP), Sacha Llorenti, também recordou a data. “Comemoramos a derrota incondicional da Alemanha nazista e seus aliados. A homenagem fica aos que lutaram contra o nazi-fascismo. Além de uma menção especial ao Exército Vermelho, cuja luta decisiva não se apaga da História”, afirmou.

Relembre a história


Nas proximidades de Berlim, capital da Alemanha, o marechal germânico Wilhelm Keitel assinou a ata de rendição junto ao comandante do Exército Vermelho, Gueorgui Zhúkov / Telesur


A capitulação da Alemanha nazista, no entanto, já havia acontecido no dia 2 de maio, quando o exército soviético tomou a capital, Berlim / Reprodução / RT


Uma das fotos mais reproduzidas do Dia da Vitória foi o momento em que um soldado soviético alçou a bandeira da URSS em Berlim, declarando a derrota do nazi-fascismo representado pelos países do Eixo. / Embaixada Rússia – Venezuela


No dia 22 de junho de 1941, o líder nazista Adolf Hitler iniciou a Operação Barbarossa, ocupando parte do território soviético e gerando a morte de cerca de 27 milhões de cidadãos / La Izquierda Diario


A rendição marcou o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa, por isso a data é celebrada como o Dia da Vitória na Grande Guerra Patriótica / Reprodução / Twitter


Com o fim da guerra, mais de 10 milhões de soldados soviéticos começaram a retornar às suas casas ainda em maio de 1945 / Reprodução / RT


O desfile militar do Dia da Vitória é uma tradição iniciada em 1965. Com o fim da URSS, em 1990, o evento deixou de ser realizado, sendo retomado cinco anos mais tarde, com a gestão de Putin. / Dimitar Dilkoff / AFP


Além de um memorial aos mortos em combate, a Rússia celebra o Dia da Vitória com a presença dos veteranos da Segunda Guerra / Alexei Druzhinin / AFP