Donos da Prevent Senior, enrolada na CPI, têm banda de rock e pagam para tocar em grandes festivais

A banda Doctor Pheabes. No meio, os irmãos Eduardo e Fernando Parrillo

Os fundadores da Prevent Senior, empresa investigada na CPI por ter usado o “kit covid” como item de venda e ocultado mortes em estudo sobre a cloroquina, têm uma banda de hard rock.

Os irmãos Eduardo e Fernando Parrillo são os líderes do grupo Doctor Pheabes.

Eduardo é o médico apontado como responsável técnico da empresa, que administra um plano de saúde e tem uma rede de hospitais.

Fernando é CEO da Sametrade Atendimento Clínico e Hospitalar S/C Ltda, a Razão Social da Prevent Senior.

Fernando Parillo em seu escritório chique

O quarteto é formado pelos dois irmãos e os dentistas Paulo Rogério e Fábio Ressio, que tocam bateria e baixo, respectivamente.

Ao longo da carreira, a banda fez shows de abertura para gigantes como Guns N’ Roses (2014), Black Sabbath (2016) e Rolling Stones (2016).

Eles também estiveram em grandes festivais como o Monsters of Rock, em 2013 e 2015, o Lollapalooza de 2015 e 2017 e o Rock in Rio de 2017.

Mas a presença constante do grupo pouco conhecido em shows para dezenas de milhares de pessoas está diretamente ligada à Prevent Senior.

Todos os eventos em que eles se apresentaram foram patrocinados pela empresa.

Leia também:

1. Os pacientes viravam cobaias na Prevent Senior, diz jornalista
2. Prevent Senior ocultou mortos em estudo sobre a cloroquina; Bolsonaro apoiou pesquisa

3. Médicos da Prevent Senior são chamados de “assassinos” por terem feito pacientes de cobaias

Alguns veículos da mídia, como Globo e Veja, normalizaram esta relação e exaltaram o trabalho da banda.

Em entrevista ao G1, publicada às vésperas da apresentação deles no Lollapalooza de 2017, Eduardo Parrillo brincou sobre a vantagem que tirava a partir dos patrocínios.

“Se você acha que abrimos só porque patrocinamos, é uma verdade”, disse ele.

Parrillo afirmou que a posição da Prevent Senior como patrocinadora do evento colocava o grupo em contato com os produtores destes festivais.

Também em 2017, a Veja fez uma matéria bajulando Fernando Parrillo.

A revista descreveu a rotina dele e mostrou como “sua mão é boa não só para manusear planilhas, mas também para dedilhar solos e riffs”.

Mas ao contrário da imagem que as reportagens aduladoras da velha imprensa tentam passar, a carreira da banda é um fracasso.

Formado em 2009, o Doctor Pheabes tem três álbuns de estúdio lançados, pouco mais de 11 mil seguidores no Instagram e míseros 1,7 mil ouvintes mensais no Spotify. O canal do grupo no YouTube tem somente 3 mil inscritos.

A apresentação da banda no Rock in Rio foi massacrada pela mídia. O UOL disse que o cantor Supla “salvou o show do Doctor Pheabes do fiasco total”.

Eduardo Parrillo canta com Supla no Rock in Rio. Imagem: Marco Antônio Teixeira/UOL

Donos da Prevent Senior são chamados de “assassinos”

Internautas e figuras públicas manifestaram nesta quinta-feira (16) muita indignação com a empresa de saúde Prevent Senior, após a revelação de que o grupo teria feito pacientes de cobaias e ocultado mortes.

Os donos da Prevent Senior estão sendo chamados de “assassinos”.

Segundo a jornalista Chloé Pinheiro, os médicos da empresa eram fortemente pressionados para prescrever cloroquina. “A regra era, ‘espirrou no PS, entrega o kit [covid]”, conta.

A jornalista da Veja ainda afirma que os profissionais da instituição receitavam as drogas e alertavam os pacientes a não tomarem.

“Depois de um tempo, se espalhou entre os profissionais o boato de que a própria Prevent estava enviando pacientes falsos ao PS para checar a conduta dos médicos. O clima era de tensão e autoritarismo”, narra Chloé Pinheiro.

Os funcionários atuavam simultaneamente em quatro consultórios, conta. Até enfermeiros se vestiam como médicos e entregavam as prescrições das drogas prontas. “Na enfermaria, os pacientes viravam cobaias”, diz ela.

Leia mais:

1. Rachadinha: se condenados, Flávio e Carlos podem ficar inelegíveis

2. Os pacientes viravam cobaias na Prevent Senior, diz jornalista

3. Por que Alckmin quer aguardar e disputar a prefeitura de SP em 2024. Por José Cássio

4. Pastora é acusada de pedir dinheiro em troca de oração e cobrar por vaga em culto

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!