Nissan expande investigação do executivo Carlos Ghosn no Japão e inclui Brasil, diz agência

Publicado em 11 janeiro, 2019 5:56 pm

A Agência Reuters informa que a Nissan ampliou a investigação sobre o ex-presidente Carlos Ghosn para incluir negócios no Brasil, nos Estados Unidos e na Índia, disseram pessoas com conhecimento do assunto à agência de notícias Reuters. No Brasil, a investigação avalia o que parecem ser pagamentos excessivos para os serviços de guarda-costas de Ghosn, segundo pessoas próximas a montadora japonesa ouvidas pela Reuters.

De acordo com a publicação, o advogado de Ghosn, Motonari Otsuru, não respondeu aos pedidos de comentários. Um representante do executivo nos EUA também se recusou a comentar. Os negócios de Ghosn nos EUA foram compartilhados com procuradores japoneses. Os promotores de Tóquio se recusaram a comentar. A Nissan informou que sua investigação interna descobriu”evidência substancial e convincente de má conduta” por Ghosn e que seu escopo está se expandindo.

Investigadores da Nissan estão examinando outras decisões de revendedores em vários países onde Ghosn atuou para ver se houve algum desvio de conduta. Em particular, a montadora analisa o papel da Ghosn no que descreve como decisão surpresa em 2008, quando escolheu a Hover Automotive Índia (HAI) como parceira da Nissan para marketing, vendas, pós-venda e desenvolvimento de revendedores na Índia, completa a Reuters.

Carlos Ghosn. Foto: Wikimedia Commons
Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube