Google, Facebook e Twitter são intimados a dar informações sobre a invasão do Capitólio dos EUA

foto de manifestantes no Capitólio
Foto: LEAH MILLIS / REUTERS

O comitê da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que investiga ataque ao Capitólio no começo do ano passado intima as Big Techs do Vale do Silício. A invasão de manifestantes da extrema-direita deixou 5 mortos. Até o momento, Twitter, Google, Facebook e Reddit deverão se apresentar ao comitê.

Em declaração, o presidente do comitê, Bennie Thompson, afirmou que recebeu “respostas inadequadas” das empresas e que agora quer que elas apresentem registros ao grupo. O comitê quer documentos que estejam relacionados com terrorismo doméstico, disseminação de desinformação e indícios de influência para derrubar a eleição de 2020, cujo democrata Joe Biden saiu vitorioso.

Há também processos que pedem que o ex-presidente Donald Trump e seus advogados sejam responsabilidades. Um deles, do democrata Eric Swalwell , acusa Trump, seu filho e um deputado republicano por incitar a violência.

Leia mais:

1 – Líder de grupo de ultradireita é indiciado por ‘sedição’ por invadir o Capitólio nos EUA

2 – Vacina brasileira contra a Covid-19 começa a ser testada na Bahia

3 – Conhecido como padre maloqueiro, Júlio quer agora dar pipoca aos pobres. Por José Cássio

Integrantes do comitê reclamam em dificuldade para obter respostas

A invasão do capitólio, em Washington, aconteceu no dia 06 de janeiro de 2021. Quando a data completou um ano, o presidente Joe Biden fez um discurso dizendo culpando Trump pelo que aconteceu, chamando o líder republicano de “perdedor, mentiroso e ameaça à democracia”.

Na declaração, Thompson disse que “É decepcionante que, após meses, ainda não tenhamos os documentos e as informações necessárias para responder a perguntas básicas”. O presidente do comitê concluiu falando que “O comitê está trabalhando para obter respostas para o povo americano e ajudar a garantir que nada parecido com o 6 de janeiro aconteça novamente”.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.