“Cale a boca, seu negro boçal”: Gil lembra do racismo em Salvador

Gilbero Gil
Foto: Reprodução/Instagram

O cantor Gilberto Gil relembrou, neste domingo (21), um episódio de racismo que sofreu na época que estudava no antigo Colégio Marista, em Salvador.

No mês da Consciência Negra, o cantor contou como era tratado no colégio. Segundo ele, eram tempos difíceis e, além da discriminação por parte de alguns alunos, os professores também costumavam maltratá-lo.

“Só fui sentir o racismo no Colégio Marista. Era uma discriminação disfarçada, mas com manifestações agudas. Lembro que uma vez, quando pedi uma explicação, um professor simplesmente disse: “cale a boca, seu negro boçal”. E eu calei. Era uma época muito difícil”, escreveu Gil em suas redes sociais.

Confira abaixo:

Leia também:

1- Bolsonarista, Regina Duarte esbanja racismo e questiona falta do Dia da Consciência Branca

2- Com 40% das urnas apuradas, “Bolsonaro chileno” tem 28,86% contra 24,12% de candidato da esquerda

3- VÍDEO resume viagem de Lula pela Europa, onde foi recebido como Chefe de Estado

Gilberto Gil comenta eleição para a Academia Brasileira de Letras

No dia 11, Gilberto Gil concedeu uma entrevista ao Fantástico e falou sobre a eleição para a Academia Brasileira de Letras.

“Quando a Academia me acolhe, acolhe aquele que ela sabe quem é. O apreço que eu tenho pela formação negro-mestiça da sociedade brasileira. Os problemas relativos a isso e a necessidade de posicionamento em relação a esses problemas, que tem sido uma constante na minha vida”, disse o cantor.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link