Governo Bolsonaro terá que dar subsídio bilionário para baixar combustível em R$ 1; saiba o valor

Veja o combustível
Bico abastecedor em posto de gasolina Foto: Ronaldo Schemidt / AFP

O governo Bolsonaro terá de gastar quase R$ 100 bilhões por ano para reduzir em R$ 1 o preço da gasolina e do diesel. Gasto bilionário. A despesa leva em conta estimativas feitas pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia.

LEIA MAIS:

1 – Primeira-ministra da Suécia renuncia poucas horas após ser eleita

2 – Lira não quer colocar em votação aposentadoria de ministros do STF

3 – Preso, líder de milícias comemora chacina do Salgueiro nas redes: ‘Os caras são bons de mira’

Gasto bilionário do governo Bolsonaro

Segundo o site de extrema direita O Antagonista, nas contas da secretaria, para reduzir em R$ 0,10 o preço do diesel, o governo teria de gastar R$ 6 bilhões por ano.

Para a queda chegar a R$ 1, seriam necessários R$ 60 bilhões.

No caso da gasolina, para baratear em R$ 0,10, a despesa anual seria de R$ 3,8 bilhões. Um redução de R$ 1 demandaria R$ 38 bilhões.

É por isso que o governo teria de desembolsar R$ 98 bilhões para diminuir o valor dos combustíveis para níveis de setembro passado.

Comissão de Assuntos Econômicos do Senado realizou ontem uma audiência pública sobre o preço dos combustíveis. O colegiado debate um projeto de lei para criar um fundo de estabilização para o valor da gasolina e do diesel.

Essa proposta também institui um imposto de exportação sobre o petróleo bruto, que teria os recursos arrecadados repassados para o fundo de estabilização e bancaria a redução dos preços dos combustíveis.

O imposto sobre exportação é visto com desconfiança por parte do mercado. Se aprovado, poderia afugentar investidores, que teriam um custo exorbitante para extrair o petróleo.

Além disso, as estimativas do governo mostram que o fundo de estabilização demandaria um volume de recursos exorbitante.

Alguns senadores defendem usar os dividendos pagos ao governo pela Petrobras para reforçar o caixa desse fundo de estabilização. Em 2021, a estatal deve repassar para a União R$ 27,1 bilhões.

Esse valor bancaria uma redução de R$ 0,45 no preço do diesel ou de R$ 0,71 no valor gasolina.

Para se ter uma ideia do tamanho desse gasto, a desembolso anual do governo para manter toda a máquina pública em funcionamento chega a R$ 80 bilhões por ano. Os recursos usados para baratear o preço dos combustíveis entrariam no teto de gastos e outras despesas precisariam ser cortadas para respeitar as regras fiscais.

O governo Bolsonaro e o Congresso deveriam reduzir os benefícios fiscais de R$ 442,3 bilhões previstos no orçamento de 2022 para bancar um Auxílio Brasil permanente e, eventualmente, bancar a redução nos preços dos combustíveis.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link