Justiça concede soltura e ativista Rodrigo Pilha irá para casa

Reprodução

O ativista Rodrigo Grassi, o Pilha, recebeu neste sábado (10), o alvará de soltura e será liberado para ir para casa dentro das próximas horas.

Ele está preso desde 18 de março, quando foi acusado de desacato ao abrir um cartaz com os dizeres “Bolsonaro genocida”, na Praça dos Três Poderes.

LEIA: Ativista responsável pela faixa “Bolsonaro genocida”, Rodrigo Pilha está preso na Papuda

Pilha chegou a fazer greve de fome para evidenciar o interesse político de sua prisão e ganhou visibilidade internacional ao denunciar as torturas que vem sofrendo desde que foi preso.

LEIA: Rodrigo Pilha inicia greve de fome: Usarei meu corpo para protestar contra o autoritarismo policial e judicial

LEIA: Justiça Global se solidariza com Rodrigo Pilha após tortura em prisão

O ativista havia recebido a decisão de que cumpriria sua liberdade em regime aberto na última quinta-feira (8) e aguardava, desde então, sua soltura.