Lula, Leite ou Pacheco? Conheça o “jogo triplo” de Kassab

Atualizado em 18 de fevereiro de 2022 às 9:00
Gilberto Kassab
O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, encontra dificuldades para definir quem será o candidato apoiado pelo partido nas eleições presidenciais. A bancada federal da legenda está dividida entre o ex-presidente Lula, o presidente do Senado Rodrigo Pacheco e o governador do RS, Eduardo Leite.

LEIA MAIS:

1 – Janaina Paschoal diz não entender presidente do PSD: “Vive de chamego com Lula”
2 – Manifesto de apoio pode reaproximar Lula de Marina Silva e ex-prefeito de São Paulo
3 – Gilberto altera rumos do PSD e faz novo aceno a Lula

Pacheco é o nome mais aceito dentro do PSD

Segundo reportagem do Valor Econômico, Kassab já descartou um eventual apoio ao petista no primeiro turno. A maioria dos deputados pessedistas prefere lançar a candidatura de Pacheco.

Em jantar com parlamentares na noite de terça-feira (15), oferecido pelo deputado Marco Bertaiolli (SP), o ex-prefeito de São Paulo garantiu que o partido vai manter seu plano de ter uma candidatura própria ao Planalto.

“A bola está com ele”, afirmou sobre Pacheco, que tem um desempenho pífio nas pesquisas eleitorais. A declaração foi bem recebidas pelos deputados. De acordo com eles, a estratégia dá tranquilidade para negociar palanques regionais. A bancada do PSD acredita que apoiar um dos polos da disputa eleitoral, Bolsonaro ou Lula, poderia comprometer o partido em estados como Bahia e Paraná.

Segundo o colunista Lauro Jardim, porém, Gilberto Kassab e Rodrigo Pacheco já realizaram uma reunião sobre a previsível desistência do presidente do Senado em se candidatar à presidência da República.

PT quer apoio do PSD no primeiro turno

A jornalista Mônica Bergamo informa que o PT “ampliou o pacote político” em troca do apoio do partido de Kassab logo no primeiro turno da eleição.

Os petistas podem retirar candidaturas aos governos estaduais da Bahia, de Minas Gerais e do Amazonas para dar lugar a nomes do PSD. Em troca, o PT abraçaria a candidatura de Pacheco à reeleição na presidência do Senado na próxima legislatura.

No entanto, as conversas com Kassab não avançaram, e ele segue garantindo que sua sigla terá candidato próprio.

Eduardo Leite pode ser a escolha de Kassab

No início do mês, o ex-prefeito confirmou que cogita Eduardo Leite, hoje no PSDB, candidato a presidente pelo PSD. Em entrevista à GloboNews, Kassab disse que há quadros no partido que defendem um convite ao tucano.

O líder do PSD no Senado, Nelsinho Trad (MS) é um dos apoiadores do tucano para o Planalto. Segundo ele, o governador terá a sustentação que não teve no PSDB, que escolheu o governador de SP, João Doria, para disputar a presidência.

“O apoio que ele não teve terá de sobra. O PSD vai se unir [por sua candidatura]”, declarou o senador.

O que pode impedir o governador gaúcho de sair do PSDB e se lançar à presidência é não conseguir fechar uma chapa competitiva para a sua sucessão no Rio Grande do Sul.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link