Medo da imprensa e da elite de SP faz Geraldo Alckmin repensar saída do PSDB

Alckmin faz o número 4 em debate na TV
Geraldo Alckmin na RedeTV. Foto: Reprodução/YouTube

A esparrela em que Paulo Skaf meteu a Febraban e de resto a elite do país jogou no telhado – de novo – a articulação para que Geraldo Alckmin se filie ao PSD de Gilberto Kassab para a disputa do governo de São Paulo.

Skaf faz parte do pacote que embala no mesmo grupo Geraldo, Kassab, Temer e o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, uma especie de garoto do recados do ex-presidente que usurpou o poder após o golpe contra Dilma.

Leia também: 

1. Lula massacra Bolsonaro no 2º turno por 55% a 30%, diz pesquisa Genial/Quaest

Auxiliares de Geraldo confirmam que o tucano não consegue ter um diálogo efetivo com Kassab e Temer. E que a situação piorou com o rompante adesista de Skaf de mexer no texto da Febraban e, pior, contar tudo ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Skaf era cotado tanto para a posição de vice na chapa de Geraldo quanto para disputar o senado pelo condomínio.

Indeciso, Geraldo sabe que a saída do PSDB pode ser a pá de cal em suas pretensões de conquistar cargos no Executivo.

No partido, já foi sugerido que ele disputasse uma vaga ao senado e até a deputado federal – neste caso, teria mais chances.

O receio de Geraldo em se aliar ao condomínio Kassab-Temer-Skaf é a mídia.

Nenhum dos 3 conta com apoio, muito menos simpatia, da fatia mais tradicional da elite de São Paulo, a qual a imprensa paulista representa e que tem entre líderes e financiadores os banqueiros.

Geraldo está aceitando o ocaso político

Geraldo já falou até com o PSL, mas não estranhe se ele acabar ficando no PSDB mesmo. Hoje essa é a maior probabilidade, segundo o DCM apurou com militantes próximos à cúpula do partido.

Já ouviu aquele ditado ‘se não tem tu, vai tu mesmo’?

Por fim, um detalhe: o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, com fortes chances de chegar ao segundo turno, é o vice-governador Rodrigo Garcia, carne e unha com Kassab e Temer e recém filiado ao partido dos tucanos.

Geraldo é carta fora do baralho faz tempo e Skaf com suas atrapalhadas só ajuda a piorar as coisas para o ex-governador.