Moro recebe pesquisa e se empolga: “Eu vou ser presidente”

Sergio Moro é alvo de procuradores do MPF
Sergio Moro quer ser candidato a presidente. Foto: Agência Brasil

Moro ficou muito satisfeito com a reunião que teve com aliados do Podemos. Enquanto parlamentares e caciques da sigla insistem em lançá-lo para o Planalto em 2022, o encontro o deixou animado. Isso porque, o ex-juiz recebeu uma pesquisa interna, encomendada pelo grupo, que o coloca em posição confortável.

O DCM teve acesso a parte dos resultados desse levantamento que não foi divulgado e que deixou Moro satisfeito. Nesta pesquisa, ele aparece com 10% dos votos, pouco à frente de Ciro e mais distante de Dória. Isso o colocaria como a grande força da terceira via, que tenta emplacar um adversário a Lula e a Bolsonaro.

Mas esses dados já são públicos, uma vez que as pesquisas divulgadas recentemente apontam para caminho semelhantes. O que chamou a atenção de Moro foi a possibilidade dele receber migração de votos do eleitor de Bolsonaro.

Leia mais:

1 – Prevent Senior adotou tratamento paliativo para paciente com Covid que não estava em estado terminal

2 – Condenação à pena de morte é anulada nos EUA porque um dos promotores era auxiliar do juiz

3 – Guedes diz o plano é privatizar Petrobras e BB em 10 anos

Moro candidato

Uma das questões da pesquisa perguntou ao eleitor de Bolsonaro se ele votaria em Moro. A resposta indica que metade do eleitorado do presidente é potencial votante para o ex-ministro da Justiça. Além de garantir que, assim, ele tem um potencial crescimento, as chances de ir ao segundo turno crescem.

Na reunião, falou-se que Moro pode chegar aos 25% de intenções de voto e isso o colocaria em disputa. Porque, em votos válidos poderia ser algo em torno de 30%, o que garantiria segundo turno. Se for, ele acredita que a sociedade o escolheria contra Lula. “Eu vou ser presidente”, teria dito o ex-juiz ao final da reunião.

Oficialmente, no entanto, ele pediu até novembro para tomar a decisão. Isso porque, Moro é contratado de uma empresa e não pode lançar candidatura até que o contrato termine, daqui a dois meses.