Papa Francisco afasta responsável pelo Mosteiro de São Bento após denúncias de pedofilia

Bispo em igreja
Igreja.
Foto: Reprodução

O Vaticano decidiu afastar o responsável pelo tradicional Mosteiro de São Bento, em São Paulo, após denúncias de pedofilia.

LEIA MAIS:

1 – Estudo aponta que Bolsonaro é o presidente que menos aprova projetos no Congresso
2 – Alckmin encosta em Lula para ganhar musculatura e PT pode acabar sozinho no final
3 – General Heleno permitiu avanço de garimpo em áreas de preservação na Amazônia

Segundo reportagem do Fantástico que foi ar neste domingo (5), o abade que comanda o mosteiro foi afastado e um interventor foi colocado no lugar dele.

O Ministério Público está investigando os monges Rafael Bartoletti, conhecido como irmão Hugo, Marcílio Miranda Proença, chamado de Dom Francisco, Josiel Amaral e Dom João Batista. As acusações foram feitas em 2019 por dois jovens que teriam sido assediados quando ainda eram menores de idade.

As denúncias de pedofilia

Um dos denunciantes afirmou que o primeiro crime aconteceu quando ele tinha apenas 16 anos e sonhava em virar seminarista. O primeiro a assediá-lo foi Irmão Hugo.

“Ele veio na minha direção e começou a me forçar pra baixo para um ato de sexo oral. Eu tirei a mão dele, aí eu fiquei um pouco nervoso, falei pra ele que queria sair de lá, queria voltar pra onde estavam os outros meninos, e ele foi e falou: ‘calma’. Abriu a porta, e me levou de volta”, contou.

O outro rapaz disse que procurou ajuda após ser assediado, por troca de mensagens, também pelo Irmão Hugo. Ele relatou que o religioso lhe enviou elogios, pedidos inapropriados e até mesmo uma foto sem camisa. Ao procurar o monge Marcílio Miranda Proença, chamado de Dom Francisco, a vítima passou a ser assediada também pelo sacerdote.

“Eles tentavam tocar na gente e depois falavam que era sem querer. E os irmãos, eles tinham uma brincadeira de falar que eu era a empregada, eles usavam sempre no feminino, empregada… como eu sou nordestino, eles me chamavam, a nordestina, então eles faziam muito dessas piadinhas”, declarou o jovem.

O Mosteiro de São Bento enviou ao Fantástico uma nota afirmando que os acusados foram afastados. A instituição pediu desculpas às vítimas e seus familiares e disse que repudia a má-conduta dos agora ex-membros.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.