O exemplo da resistência francesa: Macron recua na idade mínima para a Previdência

Macron

Publicado originalmente pela Rede Brasil Atual:

O primeiro-ministro Édouard Philippe anunciou neste sábado (11) uma suspensão provisória do aumento da idade mínima de 62 para 64 anos para se ter acesso à aposentadoria integral. Foi a primeira vez que o governo se mostrou aberto a negociar algum ponto da alteração das regras previdenciárias.

O anúncio veio no 38° dia de greve contra o projeto de reforma da Previdência, uma paralisação que atinge parcialmente a rede de transportes públicos de Paris, além de outros setores. Diversos protestos contra o projeto foram registrados em todas as regiões do país, sendo a principal na capital francesa. A mobilização teve episódios de violência, com a polícia disparando gás lacrimogêneo contra manifestantes.

“Com a intenção de demonstrar minha confiança nos interlocutores sindicais, estou disposto a retirar a curto prazo do projeto de lei a medida que havia proposto, que consiste em convergir progressivamente a partir de 2022 até uma idade de equilíbrio de 64 anos em 2027”, escreveu o premiê, condicionando a retirada da medida de forma definitiva a um “acordo sobre o equilíbrio e o financiamento das pensões” em um encontro previsto com as lideranças sindicais e patronais.

Contrárias à reforma da Previdência francesa, lideranças da central sindical CFDT consideraram um sinal “da vontade do compromisso do governo” e disseram que vão continuar as negociações.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!