Ódio a Paulo Freire: Daniel Cara explica por que a extrema-direita persegue o educador

O educador Paulo Freire
Paulo Freire foi secretário de Educação de São Paulo na gestão da prefeita Luiza Erundina. Foto: Reprodução/Nova Escola
No dia do centenário de Paulo Freire o DCM foi tentar entender a pergunta que nunca cala: por que a extrema-direita odeia tanto o educador?
Quem responde é o professor Daniel Cara.
A direita odeia Paulo Freire porque odeia a consciência do povo sobre as injustiças e teme uma educação libertadora e problematizadora.
LEIA TAMBÉM:
1. Por que a direite teme Paulo Freire?
2. O que se sabe sobre o caso “Casinha Games” com o governo Bolsonaro
3. Virgem na vida pública, Amoêdo lança livro de memórias sobre política
Agora um resumo da obra do educador.
A obra de Paulo Freire pode ser resumida por dois esforços: primeiro, cada um deve “aprender a dizer a sua Palavra”, se expressar no mundo. Segundo, é pelo diálogo que os seres humanos se encontram. Então, é expressão e encontro. E ambos estão conectados pela consciência pautada na leitura de mundo. É um pensamento potente.


Lula fala sobre o educador

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre o centenário de Paulo Freire ao Instituto Lula ainda em 2020. O vídeo foi recuperado pela conta oficial neste domingo (19).

LEIA MAIS:

1 – O que se sabe sobre o caso “Casinha Games” com o governo Bolsonaro

2 – Virgem na vida pública, Amoêdo lança livro de memórias sobre política

Freire completa 100 anos e Lula fala

“Comemorar o centenário de Paulo Freire é recuperar a história de um grande educador”, diz o ex-presidente.

Ele lembra que Freire foi perseguido pela ditadura militar.

E que é perseguido pelo bolsonarismo.

Veja.