Preso por assédio no Egito, médico bolsonarista fotografou mulheres negras na praia e as ridicularizou nas redes

O médico Victor Sorrentino, preso no Egito por assediar mulher muçulmana, tem um histórico pouco favorável para que seja inocentado.

Ele já fotografou mulheres seminuas numa praia e publicou no Instagram, chamando-as de “top model” e dizendo que estava “difícil se conter a levantar e ir pedir para tirar uma foto”.

Mesmo assim, ele expôs as mulheres na rede social, sem o consentimento delas.

O médico bolsonarista também assediou uma mulher australiana em 2014, aproveitando-se de que ela não falava português.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!