Se a Câmara soltar Daniel Silveira, cumprirá com a Constituição, mas vai impulsionar fascistas contra o STF. Por Kakay

Daniel Silveira. Foto: Reprodução

O caso desta prisão é de extrema gravidade.

O conceito de flagrante já havia sido elastecido no caso da prisão do Delcídio, e agora foi também aplicado de maneira larga.

A discussão sobre imunidade é o que mais vai pegar fogo.

Afinal a imunidade é absoluta?

Não existe direito absoluto.

Pode o Deputado pregar contra o estado democrático?

Pode o Deputado ir para as redes sociais e pregar a invasão do Supremo, um Poder constituído?

O velho trocadilho: é imunidade ou impunidade?

Quando o Delcídio foi preso o Renan era Presidente do Senado e me ligou às 6 da manhã.

Defendi que o Senado determinasse a soltura imediata do Senador, um direito constitucional.

E fui ao Supremo pela manhã ver a Turma convalidar a prisão que havia sido deferida por uma decisão democrática.

A Turma convalidou.

O Senado resolveu não revogar e abriu o precedente.

Entendo a decisão do Alexandre, pois o discurso nas redes sociais é criminoso e atenta contra a estabilidade democrática e os poderes constituídos.

Se a Câmara mandar soltar também estará cumprindo a Constituição.

A questão é que este ato de soltar vai impulsionar os fascistas contra o Supremo.

Muito grave.

E esta Câmara sequer irá cassar este Deputado.

Devemos ficar atento pois a fala do Deputado, ofensiva e criminosa, se deu, pretensamente, em defesa de um General que desafiou o Supremo, ou seja é a extrema direita, fascista, se oferecendo aos militares que se sentem tutores da Constituição.

É necessário fortalecer e apoiar o Supremo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!