VÍDEO – “Sai do armário, viado”: Ângelo Assumpção é acusado de homofobia por mais um ginasta

Ângelo Assumpção tranca Vinicius Augusto no armário – Foto: Montagem/Reprodução

Alvo de racismo de Arthur Nory, Ângelo Assumpção voltou a ser acusado de homofobia nesta terça-feira (27).

O ginasta, artista Circense e ‘Tiktoker’ Vinícius Augusto reforçou as acusações feitas por Gabriel Alves, que contou ter convivido com as ofensas de Ângelo por 5 anos.

“Ele falava que eu parecia o menino do vídeo, não só na aparência, mas no jeito de viado. Que ia demorar pouco para eu descobrir sobre ser viado. Ele começou a me chamar sempre por esses nomes. Nunca era meu nome de verdade, sempre pelos apelidos. A impressão que eu tenho é que ele fazia para me diminuir. Para se aparecer na frente dos outros e me diminuir”, contou.

Vinícius disse, por meio de thread nas redes sociais, que se sentiu “confortável” para falar abertamente do que passou morando e treinando com Ângelo após o relato de Gabriel.

Ele começa a conter sua experiência com um vídeo no qual aparece trancado dentro de um guarda-roupa.

“Sai do armário, viado”, diz Ângelo a Vinícius na gravação. Ele ainda recebe um tapa no rosto quando as portas são abertas.

Veja:

No relato, Vinícius conta que a relação com Ângelo começou a “fugir do controle” quando eles passaram a dividir o apartamento.

“Que eu me lembre a pior foi a vez que por conta de uma ‘brincadeira’ que ele fazia comigo, eu tinha que fazer “favores” para ele, como lavar e estender as roupas DELE, lavar a louça ELE e muitas outras coisas pessoais”, contou.

Leia o texto de Gabriel na íntegra:

Sobre a thread que rolou na noite de sábado sobre o Ângelo Assumpção. Li todos os tweets do @bielxinxx_ sobre o caso que eu também estive presente! E hoje finalmente me sinto “confortável” para falar abertamente sobre o que eu passei morando e treinando ao lado do Ângelo!

Ler os relatos do Gabriel me fez ver que não estou sozinho e finalmente me deu coragem para falar abertamente sobre o que eu passei morando e treinando ao lado do Ângelo.

Falar sobre essas coisas é difícil para mim, são coisas que eu não gosto de relembrar. E esse é o verdadeiro motivo para eu não ter feito isso ainda. Mas agora percebi que as coisas passaram dos limites e vocês precisam conhecer o verdadeiro Ângelo Assumpção!

Em toda minha vida eu aprendi a guardar lembranças apenas de coisas boas, sobre as coisas ruins eu prefiro esquecer ou levar de aprendizagem, usar como superação e não me permitir sofrer novamente.

Durante 4 anos eu fui atleta do Clube Pinheiros, e eu ouso dizer que foi a minha melhor experiência até agora. Ter que sair de casa com 14 anos (2015) e morar com pessoas novas não é uma coisa fácil, tem que ser muito forte pra suportar a saudade.

A saudade de casa, da família e dos amigos, mas graças a Deus eu consegui me manter firme, fazer novas amizades e criar uma família. De todas as pessoas que convivi no meu tempo na ginástica, infelizmente uma das minhas piores experiências foi com o Ângelo Assumpção!

Durante os primeiros anos (2015 e 2016) tive uma ótima convivência com Ângelo, e era super fã do seu trabalho, sem sombra de duvidas ele era um ginasta super talentoso.

Desde que mudamos para um novo apartamento em 2018 (tinha 17-18 anos) e precisei dividir o quarto com o Ângelo e um outro atleta, as coisas começaram a sair um pouco do controle, como no vídeo em que vocês puderam ver a cima!

Infelizmente eu nunca consegui falar sobre isso para as pessoas por medo e vergonha de não conseguir resolver as minhas coisas sozinhas, quando me procuraram pra fazer a matéria sobre esse vídeo, pedi que se fosse realmente publicar, que me colocassem como anônimo e sem o vídeo.

LEIA MAIS –  Alvo de fala racista de Arthur Nory, Ângelo Assumpção é acusado de homofobia por ginasta

Porque sinceramente é muito constrangedor! Pensa na minha família tendo que ver uma pessoa me dando um tapa na cara e me insultando, num ambiente que deveria ser saudável, e vindo de uma pessoa que eu era super fã.

Esse foi apenas um dos momentos constrangedores e difíceis que passei, no vídeo eu estava me escondendo no guarda-roupa do quarto em que eu dividia com Ângelo, ele chegou viu que eu estava lá e me prendeu pra poder começar a gravar!

Em seguida ele abre a porta e me pergunta se estou saindo do armário, me chama de “Viadinho” e dá um tapa na minha cara, tudo isso na intenção de mandar o vídeo em um grupo para as pessoas me caçoarem depois.

Porém essa situação é leve perto de muitas outras que passei! Que eu me lembre a pior foi a vez que por conta de uma “brincadeira” que ele fazia comigo, eu tinha que fazer “favores” para ele, como lavar e estender as roupas DELE, lavar a louça ELE e muitas outras coisas pessoais.

Tudo isso porque ele me emprestou um fone de ouvido, e um lado do fone parou de funcionar ele me disse que eu teria que comprar outro, porém eu não tinha condições para comprar o fone do mesmo valor, quando eu finalmente juntei o dinheiro e fui atrás de comprar, ele não deixou…

Pois sabia que aquilo me prejudicaria com outras contas e então decidiu que estaria devendo favores a ele! Só que as coisas começaram a passar um pouco dos limites, em um dos favores ele me disse que eu não ia poder mais falar com o meu melhor amigo(que morava e treinava com nós)

Disse que se visse eu conversando com ele, eu iria dormir fora do NOSSO quarto (essa história de dormir fora do quarto já vinha acontecendo a algum tempo) porém continuei a falar com meu amigo, até o dia que o Ângelo me relembrou sobre os favores na frente dele, disse para eu fazer o que ele mandou e que não me daria outra chance se ele visse novamente!

LEIA MAIS – Ângelo Assumpção rebate acusação e nega ter sido homofóbico com ex-ginasta

No momento fiquei sem saber o que fazer por medo, e nisso meu amigo achou que eu tinha parado de falar com ele porque o Ângelo mandou. Ele saiu muito bravo com aquela situação, aquela cena me pesou muito e logo depois eu fui atrás do meu amigo pra pedir desculpas!

Eu disse que ia parar de ficar fazendo tudo o que o Ângelo mandava, e que eu não deixaria mais ele me tratar daquela maneira, meu amigo me disse que era ridículo o papel que eu me submetia, as coisas que eu deixava o Ângelo fazer comigo e que aquilo não era normal.

Ao chegar no apartamento no fim de semana depois do treino, a maioria dos atletas iam pra casa de seus familiares (menos eu por conta da minha família morar em outro estado) Ângelo não me deixou entrar no NOSSO quarto!

Meu amigo que ficava no quarto ao lado deixou a chave do quarto dele para que eu ficasse lá durante o fim de semana porque já imaginava que Ângelo me colocaria para fora, e para que eu não tivesse que dormir com um colchão no chão da sala por ser um ambiente mais frio!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!