Allan dos Santos vai ao STF contra decisão de Alexandre de Moraes

Allan dos Santos
Allan dos Santos fez pedido ao STF

O canal Terça Livre, de Allan dos Santos, ingressou com um mandado de segurança no STF contra a decisão do ministro Alexandre de Moraes. O magistrado ordenou que as contas bancárias ligadas ao veículo fossem bloqueadas. Além da exclusão dos perfis da empresa nas redes sociais.

Moraes ainda determinou a prisão do bolsonarista Allan dos Santos, dono do canal. A solicitação foi entregue ao ministro Edson Fachin. Para defesa da empresa, as ordens são “desproporcionais e arbitrários, uma vez que conduzem a danos irreversíveis para a empresa”.

Os advogados ainda dizem que o Terça Livre é um “canal de jornalismo multiplataforma”. O canal tem mais de um milhão de inscritos no YouTube. E, segundo a empresa, “emprega mais de 50 colaboradores”.

A defesa ainda pontuou que o veículo fez investimentos de expansão, tanto que inaugurou estúdio de filmagens. O objetivo era produzir programas para serem exibidos na TV e também em emissoras de rádio.

“Nobres ministros da Corte Suprema, quando foi que uma empresa investigada teve suas atividades encerradas no curso de uma investigação. Antes mesmo do oferecimento de qualquer denúncia. Ou do encerramento de um processo legal com exercício pleno de contraditório e ampla defesa?”, indagou os advogados.

Leia mais:

1 – Essencial do DCM: Bolsonaro é suspenso do YouTube por uma semana e Renan pede banimento das redes

2 – Barroso pede à PGR que investigue live de Bolsonaro com fake news sobre vacina e Aids

3 – Dono do BTG Pactual aposta na vitória de Lula e detona Bolsonaro; Confira

Allan dos Santos e o pedido de prisão

Na quinta (21), o blogueiro bolsonarista teve prisão e extradição decretada pelo STF. O pedido foi feito pelo ministro Alexandre de Moraes há cerca de 15 dias no processo, que corre em sigilo. A decisão de Moraes atende a um pedido da Polícia Federal. Allan é investigado no inquérito que apura incitação a atos antidemocráticos e ataques à Corte.