VÍDEO: Antonio Tabet dá invertida em Monark, que comparou homofobia com “gostar de refrigerante”

Monark passa vergonha mais uma vez
Monark extrapola o conceito de liberdade de expressão – Foto: Reprodução

O humorista Antonio Tabet, do Porta dos Fundos, participou do Flow Podcast na última quinta-feira (21). Ele deu uma invertida em Monark em uma discussão sobre liberdade de expressão.

O podcaster direitista equiparou “gostar de refrigerante com açúcar” com um discurso homofóbico.

“Um cara que fala assim: ‘eu acho que gay tem que apanhar na Avenida Paulista”, começou Tabet.

“E o cara que fala: ‘eu amo refrigerante, nossa, com açúcar então. Amo pra caralho, quero beber refrigerante e acho que todo mundo tinha que beber refrigerante”, completou Monark.

“É crime beber refrigerante?”, rebateu o humorista.

Leia também:

1 – Folha é detonada após notícia sobre queda da desigualdade nos governos petistas sem citar Lula e Dilma

2 – Mãe de Dallagnol o avisou que “embaixo da banheira tem dólares guardados”

3 – Maia diz que ‘orgia fiscal’ torna Bolsonaro vulnerável e se posiciona sobre 2º turno de 2022

O que mais Monark disse

“É crime duvidar que a vacina funciona ou não?”, questiona Monark.

Tabet tenta fazer Monark entender a diferença entre uma preferência individual e um discurso de ódio, que pode matar pessoas.

“Durante uma pandemia, que morreu só mais 600 mil pessoas. O cara que incentiva que não se usa máscara, que as pessoas não se vacinem. Tem gente morrendo, tem família perdendo pai, mãe, filho, avó. Tem gente que fala isso: ‘eu acho que preto é sub-raça’.  O cara fala isso. E tem gente que morre por causa disso”, explicou o humorista.

“O cara que fala: ‘gay para mim é um pecado de Deus’. Tem gente que apanha é morre por causa disso. Então, esse tipo de discurso tem que ser cerceado”, completou.

“Pela lei?”, pergunta o podcaster. “Por todos nós, pela lei, por mim, por você”, retruca.

“Eu não gosto dessa ideia. Essa ideia pressupõe que os juízes vão ser justos”, emenda Monark.

“Sabe por que você não gosta? Porque você não está nesse lugar, porque você não é um cara que anda na rua e falam: ‘tá aí, vou matar você porque você existe”, responde Tabet.

Veja vídeo abaixo: