Dilma define ataque de Ciro a ela: misoginia

Veja Dilma Rousseff
Dilma Rousseff. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

A ex-presidente Dilma Rousseff deu nome aos novos ataques de Ciro Gomes ao PT e contra ela: misoginia. Ela fez uma tréplica sobre o assunto no Twitter.

LEIA MAIS:

1 – DCM Ao Meio-Dia: 8 em cada 10 líderes do Congresso descartam impeachment; Guedes no Round 6

2 – Com Orçamento na mão de Arthur Lira, Congresso em peso rejeita impeachment de Bolsonaro

3 – Por que o mundo não quer explorar petróleo no Brasil

Dilma fala do machismo de Ciro

Escreveu a ex-presidente:

“Só Ciro é competente. Este é o pecado de sua enorme presunção. Esta é a sua visão quando se trata de avaliar o resto da humanidade. Mas quando se trata de mulher, sua visão não é só inadequada, é também profundamente misógina.

O mais triste de tudo isso é que Ciro se diz arrependido de ter defendido a democracia. E ainda usa os mesmos argumentos dos golpistas que diz ter combatido.

Para além disso, Ciro sistematicamente distorce os fatos. E, nisso, não se difere em nada de Bolsonaro. Ambos adoram quando os alvos de suas agressões reagem. Precisam disso para obter likes e espaço na mídia. É disso que se alimentam.

Infelizmente para Ciro, encerro esta polêmica estéril por aqui. O Brasil precisa é discutir a gravíssima crise democrática, social, sanitária e econômica em que se encontra.

Lamento ter, em algum momento, dado a Ciro Gomes a minha amizade”.

O ataque de Ciro

O pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), respondeu ao Tweet da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) o chamando de mentiroso. “Nunca menti na vida, mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência”, respondeu o pedetista.

Dilma tinha chamado Ciro de mentiroso e dito que ele está “mergulhando no fundo do poço”. A reação dela veio depois que Ciro afirmou, em entrevista ao podcast Estadão Notícias, que Lula teria conspirado para o seu impeachment.

Veja abaixo a íntegra da resposta.

“Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma.

Para alívio de consciência, na época do impeachment eu não estava defendendo seu mandato em si mesmo, mas a integridade do cargo que você toscamente ocupava. Se hoje você prefere estar ao lado dos que a traíram, obrigado por me poupar da sua incômoda companhia.

Continuo achando que Lula não foi apenas um dos maiores responsáveis por sua desestabilização – pois passou anos falando mal de você durante seus governos – como também fez movimentos erráticos que resultaram em sua queda.

Quem sabe, ele estava retribuindo seu gesto de não aceitá-lo candidato (Ingratidão? Chantagem?). No fundo, vocês dois se merecem. Mas o Brasil merece pessoas melhores que vocês. Guarde suas ofensas e diatribes para quem possa ter medo de você”.