Eduardo Bolsonaro articula aparelho de extrema-direita comandado por ele. Por Rudá Ricci

O deputado federal Eduardo Bolsonaro na Câmara
Eduardo Bolsonaro. Foto: Agência Câmara

Publicado originalmente no Twitter do autor

Por Rudá Ricci

Ontem, postei um fio sobre como os empresários paulistas, cariocas e gaúchos financiaram a escalada da extrema-direita brasileira desde o início deste século. Para dar sequência àquele fio, postarei as movimentações dos Bolsonaros para criação de um think tank.

Segundo matéria assinada por Manuela Dorea de 5 de julho de 2021, Eduardo Bolsonaro articula a criação de um instituto ultraconservador. Traduzo como um aparelho de extrema-direita comandado por ele. No dia 7 de junho, reuniu 40 empresários, ativistas e influenciadores

Empresário estavam representados por Otávio Fakhoury, Andre Kissajikian (incorporadora AK Realty) e Gabriel Kanner (Instituto Brasil 2000), o presidente do Instituto Mises Brasil, Hélio Beltrão, além dos investidores Edu Cavendish (Somas) e Pablo Spyer.

Evento de bolsonaristas em Ribeirão Preto (SP)

Dentre os políticos, destacavam-se Frederico D’Avila (o tal que xingou arcebispo, Papa e CNBB) e Gil Diniz (eleitos pelo PSL e expulsos do partido) e o ex-candidato a prefeito de São Paulo pelo Novo, Filipe Sabará.

Entre influenciadores digitais e comunicadores, participaram Caio Coppolla, Adrilles Jorge, Luís Ernesto Lacombe, além de Henrique Viana, sócio da produtora de vídeos Brasil Paralelo, e da DJ Pietra Bertolazzi.

Leia também:

1 – Flávio sugere nome para substituir indicação de André Mendonça ao STF

2 – Secretário de Bolsonaro que farreava em Dubai é demitido

3 – Heleno e Ramos receberam diárias para ir a atos golpistas de 7 de setembro

Instituto de Eduardo Bolsonaro tem data de lançamento

Eduardo pretende lançar o tal instituto em dezembro, em Brasília. Já realizaram encontros preparatórios em Belo Horizonte (MG) e Balneário Camboriú (SC). Segundo o futuro diretor do instituto, Sérgio Sant´Ana, investirão na formação de quadros e formulação de política públicas

O instituto já tem CNPJ e, além de Sérgio como diretor-executivo, já possui responsáveis setoriais. Na segurança pública, o responsável é o deputado federal Capitão Derrite (PP-SP), e na educação, Ilona Becskeházy, ex-secretária de Educação Básica do MEC.

Como não poderia deixar de ser, a inspiração é Trump e os EUA: Heritage Foundation, um dos principais centros de estudos da direita americana, fundado em 1973; e a American Conservative Union (União Conservadora Americana), que organiza o maior evento anual direitista dos EUA.

Evento bolsonarista da CPAC. Foto: Reprodução

Nas redes sociais do ICL, há um vídeo em que Matt Schlapp, presidente da ACU, parabeniza Eduardo pelo instituto e repete a versão fantasiosa de que houve fraude na derrota eleitoral de Trump para Joe Biden.

Há divergências entre os empresários sobre o foco nas eleições do próximo ano, interesse maior dos Bolsonaro. O importante é que a extrema-direita está se mexendo e está tendo apoio entre empresários e jornalistas. Hora de abrirmos o olho.