Enem não perguntou sobre a Covid e corre risco de acabar em 2022

Por incompetência do governo, Enem pode não ter nova edição
Milton Ribeiro e Jair Bolsonaro.
(Foto: Carolina Antunes/PR)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode estar acabando e está ameaçado em 2022. O Banco Nacional de Itens (BNI), que reúne questões da prova, não é alimentado desde novas perguntas há anos. Membros do Inep disseram que não há perguntas disponíveis para a próxima versão do exame.

Desde o fim do governo temer, o BNI nunca recebeu novos itens, ao contrário do que ocorria todos os anos. A falta de perguntas explica, por exemplo, por que não houve uma só questão ou texto citando a pandemia. As últimas questões foram incluídas no banco há três anos.

O Inep já teve quatro presidentes durante o governo Bolsonaro. O comando da diretoria de Avaliação da Educação Básica também teve alta rotatividade, com seis diretores nesse período. O cargo ficou quase cinco meses sem titular em 2019. A informação é do Globo.

Leia mais:

1 – Pesquisa eleitoral não divulgada deixa presidente apavorado; Veja números

2 – Deputado acusado de assédio contra Isa Penna é expulso do partido

3 – Ex-BBB acusa Ratinho de trair esposa: “Leva umas e outras e se tranca no camarim”

Enem não teve a “cara do governo”

Apesar da promessa e das interferências do Executivo no exame, ele não teve a “cara do governo”. Diversas perguntas foram censuradas. Mesmo assim, teve trecho da música “Admirável Gado Novo”, de Zé Ramalho. O cantor afirmou ter se sentido “recompensado” ao saber da presença da canção no exame.

“É uma prova de que essa letra contém situações sociais e políticas atualizadas, acho que para sempre. Desde que o conceito de ‘atualizada’ refere-se à situação também ‘para sempre’ do povo brasileiro”, refletiu.

 

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link