Sabadão do DCM: Folha faz obituário estúpido de Marília Mendonça; Bolsonaro usa morte dela para falar de facada

Sabadão do DCM
Folha faz obituário estúpido de Marília Mendonça; Bolsonaro usa morte dela para falar de facada
– Thumb/DCM

Marília Mendonça é o assunto. AO VIVO. Kiko Nogueira analisa as principais notícias e conversa com o político Leonel Brizola Neto e com o advogado e escritor Kakay.

Leia também:

1- Por que todos morreram em acidente de Marília? Especialistas explicam

2- VÍDEO: Bolsonaro chama Omar Aziz de “cara de capivara” em Motociata

3- Veja fotos do velório de Marília

Folha detona Marília Mendonça

Para a Folha, Marília Mendonça era “gordinha” e cantava mal. Gustavo Alonso escreveu um texto, na Ilustrada, que deveria ser uma homenagem à cantora, que morreu nesta sexta (5). No artigo, intitulado “Marília Mendonça, rainha da sofrência, não soube o que é fracasso”, mais ofendeu do que elogiou a sertaneja.

Segundo Alonso, ela “nunca foi uma excelente cantora” e “seu visual também não era dos mais atraentes para o mercado da música sertaneja”. “Marília Mendonça era gordinha e brigava com a balança. Mais recentemente, durante a quarentena, vinha fazendo um regime radical que tinha surpreendido a muitos. Ela se tornava também bela para o mercado”.

Bolsonaro usa cantora

Em vídeo publicado pelo filho nas redes sociais, Jair Bolsonaro lamenta a morte de Marília Mendonça e cita a facada. O presidente deve ter achado oportuno lembrar do episódio, que usa politicamente, para lamentar a morte da cantora.

“Eu lembro do seis de setembro de 2018, quando sofri aquela facada”, afirma. Ele relaciona os casos porque não queria deixar “a filha órfã”.

“O que eu mais pedia a Deus era para não deixar a minha filha de oito anos órfã. E agora com a Marília aconteceu esse acidente lamentável e ela deixou um garoto de dois anos de idade”, alega.

Confira a live abaixo:

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.