Globo compra eleitor para promover debate tucano da 3ª via

Jornal O Globo oferece assinatura grátis para promover candidatos tucanos da 3ª via. Foto: Reprodução

Para promover candidatos do PSDB, o jornal O Globo vai dar um mês de assinatura grátis a quem assistir um debate. A conversa entre Arthur Virgílio Neto, Eduardo Leite e João Doria ocorre nesta terça (19), e faz parte das prévias dos tucanos. O debate também tem participação do Valor Econômico, a mediação de Vera Magalhães e outros colunistas dos jornais.

Na thumbnail da live, que terá início às 11h, o jornal disponibiliza um link para ganhar um mês gratuito (https://bit.ly/debate-assinatura). “Acesse o link e ganhe 1 mês de assinatura digital do GLOBO”, diz. Ao lado, um endereço com o termo “debate-assinatura”.

Ao abrir o link, entretanto, a página aponta erro:

Link para obter mês grátis retorna erro. Foto: Reprodução

Para Fernando Haddad, a ideia do veículo é “imoral e ilegal”. “Configura doação de recursos em proveito de um partido político. Alguém vai apurar?”, questiona. Na prática, o jornal está tentando comprar o eleitor.

O debate entre os pré-candidatos no Globo está sendo visto pelo partido como muito importante, principalmente pelo impacto midiático que pode produzir

Leia também:

1 – Flávio Bolsonaro sugere nome para substituir indicação de André Mendonça ao STF

2 – “Bolsonaro se acha dono da Petrobras”, diz ex-presidente da estatal

3 – Esposa de Eduardo Bolsonaro mentiu: Deputado usa dinheiro público em viagens

Grupo Globo faz de tudo para promover a “terceira via”

Não é só o jornal O Globo que tem sido usado para promover a tal “terceira via”, o veículo só escancarou as intenções. Recentemente, a GloboNews organizou um outro debate com Ciro Gomes, Alessandro Vieira e Luiz Henrique Mandetta.

O Grupo Globo está articulado para promover a tal terceira via, que tem poucas chances de vingar em 2022. Todas as pesquisas mostram que o segundo turno na próxima eleição será entre Lula e Jair Bolsonaro.

Após polêmica, jornal retira link do ar

O DCM consultou os advogados Hélio Silveira e Alberto Rolo acerca da possibilidade de crime eleitoral na promoção do veículo.

Ambos discordam da hipótese, no entanto, e consideram não haver “alguma forma de abuso ou ilícito”.

Argumentam que a promoção não poderia se configurar uma doação de empresa privada.

O setor jurídico do jornal, entretanto, parece não ter a mesma certeza.

Após a “promoção” do veículo gerar debate nas redes, o link foi retirado da thumbnail. O espaço onde constava o link agora aparece em branco:

A nova imagem no anúncio da transmissão. Foto: Reprodução

O DCM contatou o jornal O Globo e o questionou acerca da promoção e da retirada do link, mas o veículo não respondeu até a publicação desta matéria.