“Bolsonaro se acha dono da Petrobras”, diz ex-presidente da estatal

O ex-presidente da Petrobras em coletiva
O ex-presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Foto: Divulgação

Roberto Castello Branco, ex-presidente da Petrobras, detonou Jair Bolsonaro por interferências na estatal. Segundo ele, Bolsonaro “se acha o dono da Petrobras”. Ele atuou no comando da empresa entre janeiro de 2019 e abril de 2021, quando foi demitido pelo presidente.

“O governo se acha o dono da Petrobras, o presidente da República diz que é o dono da empresa e quer proceder como tal, desobedecendo regras e regulações”, afirmou ao Estadão. Para Castello Branco, a motivação de interferir na estatal se dá porque “o presidente tem os caminhoneiros autônomos como seus apoiadores e defendia os interesses do grupo”.

O ex-presidente da Petrobras agora atua no conselho de administração da Vale. Foi eleito em maio deste ano. Deve assumir também a vice-presidência da Omega Energia.

Leia também:

1 – Flávio Bolsonaro sugere nome para substituir indicação de André Mendonça ao STF

2 – Lula é aplaudido na Espanha durante discurso em Congresso

3 – Esposa de Eduardo Bolsonaro mentiu: Deputado usa dinheiro público em viagens

“Não me arrependo um milímetro do que fiz”, diz ex-presidente da Petrobras

Apesar do desgaste durante sua gestão, Castello Branco diz que não se arrepende “um milímetro”. Questionado se houve muitas tentativas de interferência à época, afirmou:

“Houve alguns pedidos relacionados a gastos com publicidade e à nomeação de pessoas, que eu rejeitei. Comuniquei não só aos meus diretores, mas ao conselho de administração. No fundo, essas coisas contribuíram para me desgastar junto ao governo, mas não me arrependo um milímetro do que fiz. Acredito que fiz a coisa certa, para proteger a integridade da companhia”.

Também relata “pressões” por redução de preços. Diz que parlamentares entenderam seu lado, mas Bolsonaro atuava pelos interesses dos caminhoneiros.