VÍDEO: Omar Aziz diz que Braga Netto “com certeza” participava do “gabinete paralelo”

Omar Aziz em entrevista
Senador fala sobre o relatório final da CPI da Covid – Foto: Reprodução

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Covid, declarou que gostaria de adiar o término dos trabalhos da comissão. Isto porque gostaria de ouvir o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, que esteve no comando da Casa Civil durante a pandemia.

Segundo Aziz, o general “com certeza” participava do chamado “gabinete paralelo”.

“Relatório tem que constar nome de Braga Netto para que ele seja ouvido. Se ele não foi ouvido por nós, que seja pelo Ministério Público”, disse o senador em entrevista ao UOL.

Leia mais:

1 – CPI da Covid: relatório vai apontar que rede de mentiras de Bolsonaro levou 400 mil a óbito na pandemia

2 – Mãe de Medina fez ‘slut shaming’ ao julgar vida sexual de Yasmin Brunet

3 – Empresário vende startup à PagSeguro, entra em disputa milionária após calote e acaba preso

O que mais disse Omar Aziz

O senador ainda lembrou que Braga Netto esteve em uma reunião em 2020 com o então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e com o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres.

Na ocasião, era debatido o rascunho de decreto que tinha por objetivo alterar a bula da hidroxicloroquina para indicar o uso do medicamento contra a Covid-19.

“Se eu pudesse, eu adiaria o término da CPI para poder ouvir o general Braga Netto. Para que ele me falasse uma coisa só, quem produziu aquele decreto”, afirmou.

“Ele participava desse ‘gabinete paralelo’, com certeza absoluta”, disse Aziz, que lembrou que o general foi o “coordenador de todo o programa que o governo federal fez de combate à Covid-19”.

“Ele não estava fora disso não”, concluiu.

Veja a entrevista abaixo: