Empregado de Mário Frias quer processar “envolvidos” com Papai Noel gay

papai noel gay
Papai Noel gay incomoda bolsonaristas mais do que a fome dos brasileiros

André Porciuncula, secretário nacional de incentivo à Cultura e subordinado de Mário Frias, informou que vai entrar com notícia-crime contra quem propagou o Papai Noel gay. A figura natalina apareceu em uma campanha dos Correios da Noruega, causando muita polêmica no Brasil.

O empregado de Frias falou que Papai Noel é uma figura de São Nicolau, um santo católico. E colocá-lo beijando outro homem seria um desrespeito a fé alheia. “Estou verificando cada veículo de mídia que divulgou a cena do São Nicolau (Papai Noel)”, disse André pelo Twitter.

“O santo é parte integrante da fé cristã, e, até onde eu sei, desrespeitar a fé alheia ainda é crime. Farei uma notícia-crime contra os envolvidos. A mídia tem que respeitar a fé cristã”, acrescentou o secretário.

Leia também

1 – Senador do PT apresenta projeto de lei que obriga passaporte da vacina aos estrangeiros no Brasil

2 – Gilmar pede para trancar inquérito da PF que apura vazamentos na CPI

3 – Rosa Weber ganha o apelido de ‘Coreia do Norte’ no Congresso

Papai Noel gay

O Papai Noel aparece beijando outro homem. A campanha é uma comemoração ao 50º aniversário da descriminalização da homossexualidade na Noruega.

Na peça, intitulada “Quando Harry conheceu o Papai Noel”, a figura que simboliza o Natal se apaixona por um homem cuja casa visita todos os anos.

A campanha viralizou nas redes sociais no Brasil e bolsonaristas fizeram aquele “auê”. Eles tentam emplacar mais uma cortina de fumaça, mas o povo brasileiro tem discutido outro assunto: a fome. Hoje, 19 milhões de pessoas vivem na extrema pobreza no país.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link