Senadores gastaram milhões em combustível com aviões particulares; Saiba quanto

Veja o jato particular
Jato (avião) particular. Foto: Wikimedia Commons

12 dos 81 senadores pediram reembolso de R$ 2,6 milhões gastos para encher o tanque de aviões particulares. Isso acontece desde 2015, segundo reportagem do site Metrópoles.

LEIA MAIS:

1 – Assessoria de Dilma desmente boatos sobre internação por embolia pulmonar

2 – Ladrão coloca arma na cabeça de ministro do TCU e foge após situação inusitada

3 – VÍDEO – Merkel faz apelo de despedida contra negacionismo: “A resistência deve ser contundente”

Milhões em aviões particulares de senadores

Essa despesa foi toda paga com dinheiro da cota parlamentar mensal a que cada um tem direito para bancar o funcionamento do gabinete e facilitar o exercício do mandato.

De acordo com o Guia do Parlamentar, a Casa prevê o ressarcimento entre as despesas para exercício do mandato (que vão de correio a passagens aéreas) de “combustíveis e lubrificantes”.

No item, estabelece apenas um limite para uma cota mensal – 300 litros de gasolina ou 420 litros de álcool. Não há, entretanto, restrições ou teto de valores que podem ser ressarcidos para esse tipo de despesa.

Com os reembolsos conseguidos, alguns dos parlamentares chegaram a receber, em apenas um mês, quantias que chegaram a quase R$ 71 mil.

Isso aconteceu com o atual ministro-chefe da Casa Civil, o senador licenciado Ciro Nogueira (PP-PI), que em julho de 2018 gastou R$ 93.419,30 via cota parlamentar – e 76,8% desse total foi para abastecimento de aviões.

O ministro de Bolsonaro declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2018, ser detentor de 95% da aeronave PT-WSX, tipo BE20, fabricante Beech Aircraft, modelo B200, série BB1266, com ano de fabricação 1987, no valor de R$ 2.850.000.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.