O que Moro disse ao confirmar candidatura à presidência

Veja o Moro
Sergio Moro. Foto: Wikimedia Commons

Apesar de magoado, Sergio Moro confirmou que vai concorrer às eleições de 2022. Após cogitar abandonar a candidatura, o ex-juiz deixou os sentimentos de lado e fixou a ideia de ser a grande força da chamada “terceira via”.

A chateação do ex-aliado de Bolsonaro, como revelou o DCM ontem, se deu ao saber que o Podemos se dividiu em relação ao voto da PEC 5. Embora o projeto não tenha passado, ele se sentiu traído pela legenda, que deu votos pela aprovação.

O ex-ministro entrou se mantém focado agora e quer abandonar as confusões com o partido. Moro vai se filiar ao Podemos e o ato para legitimar sua filiação está marcado para o dia 10 de novembro. “Vamos derrubar o Bolsonaro e o Lula e depois moralizar a política”, disse ele acrescentando: “O que aconteceu ontem não pode e não vai acontecer de novo”.

O partido espera que Moro já anuncie sua pré-candidatura à Presidência no evento, mas isso provavelmente ficará mais para frente.

Leia também:

1- Prevent Senior assina acordo com MP e não vai mais receitar kit covid

2- Fantasma: Bolsonaro está deprimido e só dorme à base de remédios

3- Reunião entre Guedes e Bolsonaro teve grito e troca de acusações: “Me demite, então”

Deltan quer ser candidato e pede benção de Moro

Deltan Dallagnol admitiu seu interesse em ser candidato a Deputado Federal. O procurador se reuniu com seu parceiro de longa data, o ex-juiz Sergio Moro para pedir a benção ao cargo.

Segundo apurou o DCM, Dallagnol sonhava com o Senado. Por ser improvável, o convenceram a ser deputado, o que foi aceito facilmente pelo procurador.

Ele já havia deixado claro sua intenção em disputar um cargo eletivo. Porém, mentiu dizendo que não alimenta uma pretensão política no momento.

“Nunca tive pretensão política, mas não descarto. Não dialoguei com partidos, mas não descarto. Acho saudável a defesa de causas”, destacou em entrevista.