URGENTE: PF faz operação contra Sérgio Reis e deputado bolsonarista

O bolsonarista Sérgio Reis
Ministério Público Federal acusa Sérgio Reis de ter cometido três crimes – Foto: Reprodução

Sérgio Reis e o deputado bolsonarista Otoni de Paula foram alvos de mandados de busca e apreensão da Polícia Federal.

A determinação foi expedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Agentes da PF foram em ao menos quatro endereços no Rio e em Brasília ligados ao cantor.

Também entraram na casa e no gabinete do parlamentar.

O ministro Alexandre de Moraes autorizou, no total, 29 mandados.

Eles atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações golpistas contra instituições.

O deputado bolsonarista Otoni de Paula. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

“O objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”, diz a PF.

Leia também:

1 – Preso, Roberto Jefferson passou a noite em Bangu

2 –  MPF denuncia Allan dos Santos por ameaça a Barroso

3 – Deputado pede a Bolsonaro que não espere prisão de Carluxo para “se posicionar”

Sérgio Reis virou alvo da Justiça após ameaçar o STF

O cantor bolsonarista virou alvo de 29 subprocuradores por incitação ao crime ao dizer que iria “quebrar tudo” no STF “com o povo”.

Mesmo na mira da Justiça, ele dobrou a aposta e não recuou contra a Corte.

“Se tiver de morrer, morro”, afirmou.

Ele será investigado em inquérito policial por três crimes: ameaça, dano e atentado contra a segurança de meio de transporte.

Otoni de Paula é alvo antigo do Supremo

O deputado foi denunciado em 2020 por difamação, injúria e coação em vídeos com ataques e ofensas a Alexandre de Moraes.

Ele já chamou o magistrado de “lixo”, “tirano” e “canalha”.

Otoni era um dos vice-líderes do governo Bolsonaro.