Virada Cultural BH: Djonga encerra evento, emociona público e faz BH gritar ‘fogo nos racistas’

Djonga. Foto: Reprodução/YouTube

O Portal Uai informa que ele chega como atração principal do domingo e traz para a virada o extremo do espírito de uma festa feita para todos.

Segundo a publicação, sua presença simboliza a importância do rap, do funk, da música negra e da periferia para a cultura brasileira. E a juventude negra e da periferia compareceu em peso.

Talvez nenhum outro show da Virada tenha visto tantos celulares apontados. E nem tanto público, embora ainda não haja estatística oficial. Djonga não canta sozinho e os fãs recitam seus versos e vibram junto. Com letras fortes e variação dos sucessos do cantor, de 25 anos, os belo-horizontinos “lavaram a alma” e se despediram do evento totalmente gratuito. Em tom crítico e consciente, o local gritou alto sob a regência do rapper: “Fogo nos racistas!”, em forma de protesto contra a discriminação social, completa.

Categorias
Diversidade
Pedro Zambarda de Araujo

Escritor, jornalista e blogueiro. Autor dos projetos Drops de Jogos e Geração Gamer, que cobrem jogos digitais feitos no Brasil e globalmente. Teve passagem pelo site da revista Exame e pelo site TechTudo. E-mail: pedrozambarda@gmail.com

Relacionado por