“Era um adolescente racista, homofóbico e machista”, fala Fábio Porchat, do Porta dos Fundos

Fábio Porchat no Conversa com Bial
Imagem: Reprodução/Globo

Jonathan Pereira no UOL informa que Fábio Porchat deu entrevista a seu antigo concorrente nos fins de noite. No Conversa com Bial de ontem o humorista, que estreia no próximo dia 6 o programa Que História é Essa, no canal GNT, falou como analisa a necessidade das pessoas na sociedade atual.

De acordo com a publicação, Porchat também relembrou os tempos de escola. “Sempre sofri muito bullying de [ser chamado de] viadinho. Para criança e adolescente na escola é o pior problema do mundo. Depois de adulto entendi que ser gay não é problema de caráter”. Mas também dava o troco. “Eu era horrível. Lógico que eu era um adolescente racista, homofóbico, machista, total, contava piadas racistas das piores. É importante que a gente perceba que acabou. Era bom pra mim, pra você, homem branco, hetero. Pro resto da população era uma merda. Fiz brincadeiras que machucaram pessoas, como também fui machucado. Hoje as coisas estão mudando”.

Houve um processo para chegar ao raciocínio atual e perceber os exageros. “Eu fui me dando conta, entendendo, ouvindo o que as pessoas têm a dizer. Pode ser que na sua realidade não tenha racismo, não haja pessoas passando fome, mas a do país é outra realidade”, argumenta, completa o Portal UOL.

Categorias
DiversidadeGlobo
Pedro Zambarda de Araujo

Escritor, jornalista e blogueiro. Autor dos projetos Drops de Jogos e Geração Gamer, que cobrem jogos digitais feitos no Brasil e globalmente. Teve passagem pelo site da revista Exame e pelo site TechTudo. E-mail: [email protected]

Relacionado por