Mano Menezes é apresentado como novo técnico do Palmeiras e muda rotina imposta por Felipão

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte (à esq.) entrega ao técnico Mano Menezes à camisa 9 da equipe – Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Reportagem de Luciano Trindade na Folha de S.Paulo informa que o técnico Mano Menezes, 57, mudará rotinas no Palmeiras em relação às práticas que o clube havia adotado por determinação de Luiz Felipe Scolari, 70, demitido na segunda-feira (2). O novo treinador palmeirense permitirá a presença da imprensa nos treinos da equipe, além de não interferir na concessão de entrevistas exclusivas pelos atletas. Durante a última passagem de Felipão no clube, os jornalistas podiam acompanhar somente o aquecimento dos jogadores antes das atividades com bola. Além disso, as entrevistas com o elenco ocorriam apenas nos estádios, logo após as partidas.

De acordo com a publicação, no momento de maior pressão sobre Scolari, depois da eliminação nas quartas de final da Libertadores e da derrota por 3 a 0 para o Flamengo, pelo Brasileiro, o treinador definiu junto à diretoria não divulgar nem os horários dos treinos. O clube afirmou que a medida era uma questão de segurança, pois havia identificado ameaças a jogadores e funcionários nas redes sociais. Nesta quinta-feira (5), um grupo cerca de 30 torcedores esteve em frente à Academia de Futebol com faixas para protestar com o diretor de futebol, Alexandre Mattos. A exemplo do que ocorreu ao longo da semana, a Polícia Militar esteve presente em frente à porta do CT e não houve registro de confusões. Enquanto o protesto ocorria na rua, Mano Menezes era apresentado oficialmente, Ele disse que estava com saudade da imprensa. “Um mês fora do futebol é muito tempo”, afirmou, citando as semanas que ficou sem trabalhar desde que se demitiu do Cruzeiro.

Mano afirmou que vive uma fase “light” na carreira: “Não tenho hábito de enxergar muitos inimigos: Convivo bem com opinião contrária, concordo, discordo, porque tenho a minha [opinião]. Não acho a imprensa o meu maior adversário”. Fechar os treinos foi prática determinada por Scolari no início de agosto de 2018, semanas após a sua chegada. Ele ficou irritado com a repercussão de um lance ocorrido durante um treinamento, quando o volante Felipe Melo deu uma entrada no lateral da base Lucas Minele, 19, e o jovem saiu machucado, completa a Folha.

LEIA MAIS – Como seu amigo Bolsonaro, Felipão elogiou Pinochet e justificou a tortura: “Ajeitou muitas coisas lá”

VÍDEO – Bolsonaro vai ao vestiário do Palmeiras, pega Felipão no colo e diz: “Meu cachorro tem o seu nome”

Categorias
Gente
Pedro Zambarda de Araujo

Escritor, jornalista e blogueiro. Autor dos projetos Drops de Jogos e Geração Gamer, que cobrem jogos digitais feitos no Brasil e globalmente. Teve passagem pelo site da revista Exame e pelo site TechTudo. E-mail: [email protected]

Relacionado por