Wagner Moura ao exibir Marighella: “todo o universo da cultura, no Brasil, está basicamente destruído”

Wagner Moura. Foto: Divulgação

Da Folha de S.Paulo.

Em um dos auditórios da Universidade de Columbia, a anfitriã do “African Diaspora International Film Festival” anunciou no último sábado (7), minutos antes da transmissão de “Marighella”, que o diretor Wagner Moura iria “trocar algumas palavras” com o público após o filme. A surpresa arrancou “uaus” da plateia.

A cinebiografia do guerrilheiro comunista Carlos Marighella enfrenta um imbróglio burocrático na Ancine (Agência Nacional do Cinema) e, por isso, ainda não foi lançada no Brasil.

(…)

“Eu não gosto de falar do ‘Marighella’ como um caso isolado: todo o universo da cultura, no Brasil, está basicamente destruído. A Ancine está destruída. Acabada. Game over. E esse é o jeito que eles fazem hoje: a censura não é como a da ditadura militar, que dizia ‘isso é proibido’”, disse.

“Hoje eles infiltram pessoas nessas agências, e elas tornam tudo impossível de acontecer. Foi isso que fizeram com ‘Marighella’. Eles acharam uma forma de tornar o lançamento impossível do ponto de vista burocrático. Mas nós iremos achar um jeito.” A fala foi aplaudida.

(…)

Categorias
Destaque
Pedro Zambarda de Araujo

Escritor, jornalista e blogueiro. Autor dos projetos Drops de Jogos e Geração Gamer, que cobrem jogos digitais feitos no Brasil e globalmente. Teve passagem pelo site da revista Exame e pelo site TechTudo. E-mail: [email protected]

Relacionado por